sábado, 26 de novembro de 2011

Crente limão e melancia

O limão e a melancia são duas frutas muito diferentes, porém com algumas características semelhantes.
- Ambas são da Classe das Magnoliopsidas
- Ambas têm, normalmente, a casca esverdeda
- Ambas são ricas em vitaminas B e C
- Ambas são ricas em sais minerais (Ferro, Cálcio e Fósforo)
- Ambas produzem um suco muito refrescante
- Ambas possuem baixo teor calórico (em 100g, o limão possui 25 calorias, e a melancia, 32).
Por outro lado, existem algumas diferenças bastante visíveis entre as duas frutas. A que eu gostaria de destacar é o SABOR.
O limão, por ser rico em ácido cítrico, tem um sabor fortemente azedo. Já a melancia é bastante suculenta (90% da polpa é de água) e de sabor adocicado.

O Cristão "Limão"

Este é aquele cristão que, às vezes, tem muitas boas qualidades, assim como o limão. Pode até mesmo ser uma pessoa extremamente inteligente e culta nos assuntos bíblicos, doutrinários, teológicos, etc. Pode até conhecer a Bíblia de capa-a-capa. É aquele que sabe textos bíblicos de cor, e os recita na ponta da língua. Ganha muitos concursos bíblicos, e até recita o Salmo 119 quase todo (rsrs). É um dos primeiros a chegar na igreja, e se orgulha de seus gostos conservadores.
Mas é azedo... ácido.
É uma pessoa muito crítica, que só consegue ver o defeito, os erros, nas outras pessoas. É aquele que não mede as palavras e, frequentemente, as utiliza para machucar e causar sofrimento. Ele não pensa duas vezes antes de apontar o dedo e acusar, criticar. Está sempre insatisfeito e falando mal de tudo e de todos. Na hora do almoço, para o cristão "limão", o prato principal é falar sobre os erros dos seus "irmãos" (a roupa, a música, a pregação, a recepção...tudo). Nada o satisfaz plenamente.
Talvez fosse deste tipo de cristão (o "limão") que Tiago se referia quando escreveu:
"Se alguém supõe ser religioso, deixando de refrear a língua, antes, enganando o próprio coração, a sua religião é vã" (1:26).
"Assim, também a língua, pequeno órgão, se gaba de grandes coisas. Vede como uma fagulha põe em brasas tão grande selva!" (3:5).
E o próprio Salomão também já havia falado sobre isso:
"O que guarda a boca e a língua guarda a sua alma das angústias" (Prov. 21:23).
O cristão "limão" tem muitas qualidades, mas tem um péssimo defeito: SEU SABOR... argh!

O Cristão "Melancia"

Este também é muito valioso. Também se dedica a estudar a Bíblia profundamente, e está sempre entre os que mais a conhecem. Sabe defender sua fé, mas utiliza as palavras de forma a construir bons relacionamentos, que facilitam a entrada de Jesus na vida das pessoas. Ele procura entender as dificuldades dos seus irmãos, e se coloca à disposição para ajudar. Está sempre preocupado com os que estão desanimados na fé, e os visita com frequência levando palavras "doces" e edificantes.
A grande vantagem do cristão "melancia" sobre o cristão "limão" é exatamente O SABOR. As palavras doces, o espírito amigável e reconciliador, o semblante terno e convidativo, são características do cristão "melancia". Nem todos gostam dele, mas isso não é problema, pois ele continuará sendo "doce" do mesmo jeito.
"A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira" (Prov. 15:1).
"A longanimidade persuade o príncipe, e a língua branda esmaga ossos" (Prov. 25:15).

Conclusão

Muitos de nós alternamos os dois tipos de cristianismo: hora somos "limão", hora somos "melancia". Os dois são muito importantes, e precisam co-existir.
Mas não há dúvidas de que o cristão "melancia", que sabe usar as palavras na hora certa, sem ferir ou machucar desnecessariamente, é aquele que nós mais precisamos nas horas em que a "sede" da alma aperta.
Limão ou Melancia, você decide o que deseja ser!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...