domingo, 16 de outubro de 2011

Que darei ao Senhor?


“Que darei eu ao SENHOR, por todos os benefícios que me tem feito?” (Sl 116.12).

Vemos aqui, o salmista preocupado e perguntando o que daria ao Senhor pelos benefícios recebidos. Enquanto muitos estão querendo ser agradados, é bom preocuparmos em agradar ao Senhor. O sentido real de culto e adoração é entregar, oferecer, doar ao Senhor. A primeira vez que o verbo adorar aparece na Bíblia é em Gn. 22,5, quando Abraão ia entregar o seu filho Isaque. Ele estava subindo para sacrificá-lo ao Senhor; estava oferecendo a Deus o que tinha de melhor. Isso sim, é adorar; isso sim, é cultuar ao Senhor, e não somente pedir.
Muitos crentes ao sair de casa para irem ao culto dizem: “hoje quero receber algo” e realmente estamos sempre recebendo algo da parte do Senhor, pois isso é bíblico (Mt. 7,8). Entretanto, não podemos inverter as prioridades; primeiro “[...] o Reino de Deus e sua justiça”, depois as nossas necessidades (Mt. 6,33). “Ninguém apareça de mão vazias perante mim”, essa era a exigência em Ex. 23,15. O Senhor está sempre pedindo algo de nós. Feliz aquele que está sempre pronto a oferecer.
Tomarei o cálice da Salvação – O salmista estava assumindo um compromisso de viver uma vida comprometida com o Reino de Deus. A expressão ‘tomar o cálice’, mostra que ele bem sabia que isso implicaria em uma renúncia total ao mundo e seus deleites. Não obstante, muitos tentarem facilitar o caminho para o céu através de atalhos e outros artifícios, ainda existem aqueles que estão dispostos a atentar para uma tão grande salvação (Hb. 2,3).
Invocarei o nome do Senhor – Mesmo quando muitos se fiam em socorros terrestres, o Senhor se alegra daqueles que confiam em seu nome e reconhece que é vão o socorro do homem, enquanto muitos confiavam em carros e cavalos. Os que confiam no Senhor jamais farão da carne o seu braço forte (Jr. 17,5), mas invocarão o nome do Senhor. Isso fala de uma vida de fé, que realmente agrada a Deus (Hb. 11,6).
Pagarei os meus votos – Certamente havia alguns votos que estavam no esquecimento, mas agora nascia um sentimento verdadeiro que fazia com que os votos não cumpridos fossem lembrados. É bom não esquecermos de cumprir nossos votos. No momento da tormenta e da dor, fazemos votos que são facilmente esquecidos quando tudo se faz bonança. Faça uma introspectiva e veja se existe algum voto por cumprir com aquele que sempre atende aos nossos pedidos.
Creio que ao ler essas linhas, o Espírito Santo toca em você e te comunica algo que Ele está esperando de ti. Não sei o que o Senhor te pede nesta hora, mas tenho certeza que alguma coisa você precisa entregar ao Senhor. Talvez não seja o Isaque, como no caso de Abraão, ou metade das riquezas, como no caso do Jovem Rico. Talvez seja apenas os cinco pães e dois peixinhos, mas certo é ele te pede algo.
“Ele te declarou, ó homem, o que é bom; e que é o que o SENHOR pede de ti [...]” (Miquéias 6.8).

Por Cleosmar Berto Machado

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...