quarta-feira, 15 de junho de 2011

A Religião da conveniência

Rs 14:1 “Naquele tempo, adoeceu Abias, filho de Jeroboão”.
 Jeroboão foi o rei das tribos do lado norte de Israel. O que se diz aqui em IRS 14 é o momento em que o filho dele caiu doente. Com isto Jeroboão manda sua mulher até o profeta, que estava em Siló, procurando assim solução para o seu problema. A mulher dele finge ser uma mendiga parar tentar enganar o profeta, mas recebe uma palavra de juízo: seu filho morrerá! O homem de Deus foi ainda mais longe, dizendo que todo homem seria exterminado da casa de Jeroboão, acabando deste modo com a sucessão dele ao trono.
Sem dúvida, Deus estava efetuando juízo contra Jeroboão. Para descrever a maldade de muitos reis, a bíblia apenas dizia: “andou no caminho de Jeroboão” (IRs 15:34), fazendo dele um referencial de maldade. Mas qual foi o pecado de Jeroboão?
servir a Deus do seu próprio jeito.
Quando o Senhor dividiu Israel, Jeroboão começou a reinar sobre as tribos que ficavam ao norte. Mas o templo ficava em Jerusalém, na tribo de Judá, no reino do sul. E em Dt 12:13-14 se diz que ali era o único lugar aceitável para prestar culto a Deus através de sacrifícios e ofertas. Contudo, Jeroboão pensou consigo mesmo: “Se o povo for adorar a Deus em Jerusalém, o coração dele vai se voltar para a casa de Davi novamente e assim ficarei sem reino”. Então, com medo de perder o reino, ele fez dois bezerros de ouro e disse:
“Basta de subirdes a Jerusalém; vês aqui teus deuses, ó Israel, que te fizeram subir da terra do Egito!” (IRS 12:28).
O grande princípio aqui é: Com medo de perder o reino ele fez uma religião, a religião da conveniência.
Ele não virou ateu, mas procurou e proporcionou uma religião mais fácil. Ele não disse ao povo: “Ei, não precisamos mais servir a Deus”. Pelo contrário, declarou: “Pessoal, não há necessidade de servir a Deus do jeito que foi revelado no monte. Podemos servir a Deus do nosso jeito, do jeito caseiro, aqui mesmo. Para que se dar ao trabalho de ir a Jerusalém? É muito longe e difícil”.
Parecido com o ser - humano não é? O homem detesta a Deus e não quer servi-lo da maneira que Ele é e estabeleceu, mas por outro lado não queremos conviver com o fardo de existir sem Deus. Pense na angustia que seria: Nossa vida jogada ao acaso. Nossa existência finalizada no tumulo. Acreditar em um Deus soberano e Todo-Poderoso tranqüiliza a alma. É por isto que o nosso país tem 97 % de pessoas que acreditam em Deus, somente 2% de ateus e 1 % que estão na dúvida. Mas isto significa que eles servem ao Deus verdadeiro? Não! Existir sem deus é horrível, mas o Deus verdadeiro o homem detesta. Como resolver este problema? Ora, criamos o nosso próprio deus e fingimos que Ele é o Deus verdadeiro. Deus fez o homem conforme a sua imagem e semelhança, mas o homem criou um deus conforme os seus desejos e conveniências.
A igreja católica e a maioria das igrejas evangélicas constituem um exemplo clássico do que se dá aqui, pois são as religiões da conveniência. Na adolescência, quando alguém perguntava sobre a minha religião, eu dizia: “Sou católico!”. Eu raramente ia, mas achava feio não acreditar em nada, ao mesmo tempo que não queria um compromisso sério com Deus, sendo assim, ser católico era mais cômodo. Podia beber, (os padres era os que mais seguiam este caminho), falar palavrão, pegar as menininhas (sim, porque se os padres pegam os meninhos, por que eu não podia pegar as menininhas?), o dizimo não é dez por cento, mas uma quantia estabelecida por mim e contanto que eu não matasse ou roubasse, podia me dizer um “bom católico”.
E veja, é mais fácil se prostrar diante de uma imagem sem vida, que jamais me confronta, do que diante do Deus vivo.
Mas com a igreja evangélica não é muito diferente hoje em dia. Com exceção das imagens, o resto é tudo muito parecido. As roupas das irmãs são piores do que as do mundo. Você nem precisa visitar um site pornográfico para pecar, basta entrar em uma igreja evangélica, pois ali irá achar uma boa dose de sensualidade. Os amasiados e divorciados da “igreja evangélica” são tão numerosos quando os do mundo. E o Jesus que eles adoram não tem muito a ver com o Jesus real.
Ouvi certa vez a história de um pastor que disse para um irmão: “isto que você está fazendo é pecado!”. Sabe o que ele fez? Deixou de crer em Deus? Não, fez um bezerro de ouro. Como? Indo para uma igreja que aceitava o que ele fazia.
E por estas e outras que o Jesus deles não é o Jesus da bíblia. O Jesus católico é aquele que te permite pecar a vontade no carnaval contato que você a missa na quarta-feira de cinzas. O Jesus dos evangélicos é pior ainda, pois com ele “estou na graça”, e a graça para eles é a provisão para o pecado. Onde eu posso pintar e bordar que depois de uma oração arrependida tudo volta ao normal. O Jesus da bíblia não é assim: “Ora, nós conhecemos aquele que disse: “A mim pertence a vingança; eu retribuirei. E outra vez: O Senhor julgará o seu povo. Horrível coisa é cair nas mãos do Deus vivo” (Hb 10:30-31).
Você tem praticado a religião da conveniência?

1-Você está tentando se enganar
Jeroboão sabia que ao fazer o bezerro de ouro ele estava errado, ele tinha consciência de que sua religião não funcionava. Como eu sei disso? Porque na hora que seu filho adoeceu, ele não buscou ajuda no bezerro de ouro, antes foi a Siló buscar o homem de Deus que servia ao Deus verdadeiro. Jeroboão criou uma religião mais fácil, mas no momento que precisou buscou ao Deus verdadeiro. Um dia a casa vai cair. Se não cair hoje, vai ser na eternidade, no dia do Juízo Final. E naquele dia, eu te pergunto: de que valerá a sua religião barata?
O homem é cego, não sabe das coisas de Deus porque decidiu não saber (Rm 1:18-20). Deus colocou nele uma consciência, uma noção de certo e errado, só que ele rejeita tanto que chega ao ponto em que ela se apaga: “pela hipocrisia dos que falam mentiras e que têm cauterizada a própria consciência” (I tm 4:2).
Deus nos dá um mandamento. O que fazemos? Dizemos: “isto está errado!”? Não, jamais falaríamos uma coisa dessas. Antes, fazemos como Jeroboão, tentamos nos enganar.
Olha como o católico tenta se enganar: “Eu não estou adorando imagem. Você não tem uma foto da sua mãe? Então, eu tenho da minha”. Sim, eu possuo uma foto da minha mãe, mas nunca me ajoelhei diante dela e nem lhe fiz preces.
E o evangélico também cauteriza sua consciência? É a especialidade dele, ainda mais que ele “conhece” a bíblia e sendo assim a usa para pecar o tempo inteiro. Para deixar se servir aos irmãos eles dizem: “Maldito o homem que confia no homem”. Para aprovar o adultério declaram: “Davi também adulterou”. E enquanto a vida vai bem, tudo bem. Mas chega uma hora que Abias cai doente e no momento da tragédia esta religião comoda não serve de nada.
 2-Está tentando enganar a Deus
Jeroboão enviou sua mulher até Aías, o profeta que havia profetizado que Jeroboão seria Rei. E a mulher vai se fingindo de mendiga, pois pensa: “Nós abandonamos ao Deus verdadeiro, e o profeta sabe disto, mas se eu fingir ser outra pessoa, quem sabe ele me atenda”. Além disso, ela leva bolos e pães para o homem de Deus. Parecido com você diante de Deus, não é? Tolo em sua sabedoria, leva a vida do jeito que bem entende, mas na hora da crise, tenta enganar aquele que enxerga tudo pensando que lágrimas hipócritas, uma roupa de santo e um presentinho vai enganar a Deus e esconder o coração podre que habita em você.

Por que agimos assim?

O medo de perda
Jeroboão foi um dos piores reis de Israel. O que o levou a ter este titulo? O medo da perda. Mas veja, os temores dele parecem ser legítimos. Ele tinha medo de perder o reino, que por sinal, havia recebido de Deus, e possuía medo de perder a vida: “Se este povo subir para fazer sacrifícios na Casa do SENHOR, em Jerusalém, o coração dele se tornará a seu senhor, a Roboão, rei de Judá; e me matarão e tornarão a ele, ao rei de Judá” (IRs 12:27). Não foi pensando em adulterar ou roubar que ele fez os bezerros de ouro. Não, Jeroboão era um bom rapaz, e por isto foi escolhido para ser rei: “Ora, vendo Salomão que Jeroboão era homem valente e capaz, moço laborioso, ele o pôs sobre todo o trabalho forçado da casa de José” (IRs 11:28).
A auto-preservação corrompe até os melhores homens. Quando um pastor começa a pensar no seu reino, ele começa a trabalhar contra o reino de Deus. Quando uma pessoa começa a pensar somente em si, ela inicia uma luta contra Deus. Por isto o convite de Jesus para segui-lo vem nestes termos: “Negue-se a si mesmo”. E: “Porquanto, quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a vida por minha causa achá-la-á” (Mt 16:25).

www.hevertonoliveira.blogspot.com

Um comentário:

  1. o endereço do blog mudou para
    oblogdoheverton.blogspot.com ok?
    Muito obrigado por ajudar a divulgar meu blog.
    Que Deus te abençoe

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...