segunda-feira, 19 de julho de 2010

O Corpo de Cristo

“Quando uma pessoa se torna um discípulo de Jesus Cristo ela começa uma caminhada de mudanças e crescimento. Há muitas perguntas e dúvidas ainda a serem respondidas, tais como: É difícil ser cristão? Quais são as regras da igreja? Tenho que dar o dízimo? O que faço como membro de uma igreja local?

Este é um livro simples e básico que serve para ajudar todos os cristãos e entenderem as alegrias e as responsabilidades de fazer parte do corpo de Jesus Cristo. É um livro que vai abençoar todos os que o lerem.
A igreja não é igual a nenhum dos outros grupos aos quais você tem pertencido. Você pode ver algumas semelhanças a clubes e outras organizações, mas logo descobrirá que nenhum deles é como a igreja. Deus uniu os cristãos numa igreja para um propósito especial. Aqui você vai encontrar uma rica comunhão de membros que pertencem um ao outro e um forte sentido de “chamado” que coloca os membros separados do mundo como um todo.

A Bíblia dá vários nomes á igreja: Ela é:
Um Reino, no qual Deus é o legislador supremo;
Uma família de fé, na qual todos os crentes pertencem ao cabeça da família, bem como pertencem uns aos outros. Como qualquer família, nem todos os membros desta são pessoas fáceis de se conviver. Alguns serão seus favoritos e outros nem tanto, mas todos nós pertencemos á mesma família;
A “noiva de Cristo”, a quem Ele tanto amou a ponto de dar-Se a si mesmo por ela (Efésios 5:25-27);
O templo do Espírito Santo;
Um edifício não feito por mãos humanas;
Uma nação santa;
Um sacerdócio santo;
O Povo de Deus.

Provavelmente o mais conhecido e o melhor de todos os nomes da igreja é aquele usado em Romanos 12, I Coríntios 12 e Efésios 4: O Corpo de Cristo.
“Porque assim como o corpo é um, e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, constituem um só corpo, assim também com respeito a Cristo. Pois em um só Espírito nós fomos batizados em um corpo...” (I Coríntios 12:12,13).
O apóstolo Paulo, procurando a melhor maneira de expressar o modo único no qual os cristãos se relacionam uns com os outros e com Cristo, achou a comparação perfeita no corpo humano.

É natural que Paulo pensasse no corpo, não somente pela maneira como a igreja se encaixa, mas por causa da importância que Deus dá á forma humana. A mensagem central da igreja é sobre a necessidade que Deus sentiu de se comunicar com a humanidade. A única maneira pela qual ele poderia dizer tudo o que Ele queria dizer era tomar:
“... a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana, a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até á morte, e morte de cruz”. (Filipenses 7:7,8).

Havia algumas coisas que Deus só poderia realizar através de um corpo. Na pessoa de Jesus, Deus estava dizendo, “Aqui está tudo o que você pode entender de Deus e tudo o que você pode se tornar como homem”. Sem Cristo nós teríamos uma compreensão inadequada do caráter e amor de Deus; sem Cristo nós ainda estaríamos tateando no escuro por uma definição do que significaria ser homem. Foi estando em carne e osso que Jesus curou o doente, ensinou ás multidões, alimentou o faminto, libertou os cativos, e demonstrou o poder de Deus em ação na terra. Á medida que Jesus andou na terra, os desejos de Deus para com a humanidade foram sendo cumpridos.

O que Jesus fez há dois mil anos, em carne e osso, a igreja, sendo o seu corpo, faz hoje. Á igreja foi dada a tarefa de continuar o ministério de Jesus entre o perdido, o doente, o prisioneiro, o perseguido e todos aqueles que clamarem o Seu nome. Jesus não apenas queria que seus discípulos dessem continuidade ao seu trabalho, mas Ele também queria que eles realizassem mais do que Ele fez:
“ Em verdade, em verdade vos digo que aquele que crê em mim, fará também as obras que eu faço, e outras maiores fará, porque eu vou para junto do Pai”. (João 14:12).

Ele apenas começou a obra de salvar a raça humana da destruição. Ele comissionou o Seu Corpo a continuar o trabalho.
Num sentido real, a igreja é o salva-vidas de Cristo. Os membros da igreja andam hoje onde Jesus andou, não como um turista na Terra Santa que percorre os caminhos por onde Jesus andou, tentando reconstruir as cenas dos dias dEle, mas ao cumprir Seus sonhos de uma humanidade unida através da sua cruz.
É isto o que a igreja (O Corpo de Cristo) faz.

Qual é a sua parte no trabalho do Corpo? É uma grande parte. Muitas pessoas pensam na igreja como um bom lugar para ir, onde você pode se misturar com pessoas melhores que podem lhe ajudar a se tornar uma pessoa melhor. Ao mesmo tempo, a verdade é que você não precisa se tornar melhor para fazer totalmente parte da igreja. A igreja não é apenas isso. Ela existe na terra para mostrar o que Deus tem em mente para a humanidade, para ser um meio pelo qual o Espírito de Deus pode trazer pessoas para Si. Algumas vezes, os membros da igreja parecem estar longe daquilo que Deus quer. Na verdade, como alguém já disse: “A igreja é como a Arca de Noé, se não fosse pela tempestade do lado de fora, você não agüentaria o cheiro do lado de dentro”. É uma comparação extremada, mas faz com que você não espere a perfeição no lado de dentro do barco salva-vidas. Entretanto, quando você fica desencorajado, pense: onde nós estaríamos sem os “salva-vidas”.

Eu sei que você tem consciência da importância do trabalho da igreja. O que pode estar obscuro é como você se encaixa neste ministério. Você pode ver o papel do pastor, conhecer de que maneira os membros do coral contribuem, mas você não se vê em nenhum desses papéis. Talvez você seja tentado a ser somente um espectador, mas eu preciso lhe prevenir – cristianismo não é um esporte para espectadores, pelo menos não foi assim que Jesus planejou. É por isto que o apóstolo Paulo chama a Igreja de Corpo, pois cada membro do corpo tem um serviço a realizar para com os outros membros. A igreja não precisa de outro apêndice.

É claro que um corpo tem vários membros. Um corpo sem o sentido da audição ou visão, ou sem uma mão ou um pé, é incompleto. Quando Jesus escolheu Seus primeiros seguidores, Ele escolheu homens de diferentes vocações, desde pescadores até coletores de impostos, e com temperamentos marcantemente diferentes, incluindo o impulsivo e cabeça quente do Pedro bem como o cauteloso e cético Tomé. Evidentemente Jesus queria pessoas com talentos e características diferentes para dar continuidade ao Seu trabalho. Ele não esperava que uma pessoa tivesse todas as Suas habilidades, mas Ele queria que todo o grupo trabalhasse junto com um corpo completo. Que corpo poderoso era Aquele!
Assim, a igreja hoje é composta por uma grande diversidade de tipos de personalidades. Nós nos diferenciamos a nível de experiência, talentos, nível educacional, contas bancárias, raça e cultura, opinião política, e praticamente tudo o mais que você pode mencionar. Mas todos somos membros de um Corpo, a Igreja. E cada membro deve estar preocupado com o outro. “A manifestação do Espírito é concedida a cada um, visando a um fim proveitoso” (I Cor.12:7).

Não existem membros sem função no corpo nem membros superiores. Nós somos membros irmãos. H.L. Mencken uma vez definiu um arcebispo como “um sacerdote cristão de grau superior aquele atingido por Cristo”. Isso explica por que nós não temos arcebispos nesta igreja. Ninguém aqui é permitido a ter um grau superior a Cristo, o que indica claramente que um discípulo não é superior ao seu professor, e este Professor era um lavrador de pés – a tarefa mais baixa de um escravo do lar (veja João 13:1-20) – “Em verdade, em verdade dos digo que o servo não é maior do que seu senhor”. Talvez você não seja capaz de pregar como Paulo ou cantar como um anjo, mas você pode amar seus companheiros discípulos (João 13:35) e ministrar ás suas necessidades, no Espírito de Cristo.

Quando você se torna um cristão, você é batizado em Cristo e no Seu Corpo. A Bíblia não conhece nada sobre cristianismo particular”. Talvez você tenha ouvido aquela velha estória sobre o momento que perguntaram a Calvin Coolidge: “Será que eu não posso adorar ao Senhor nos campos verdes”, e ele respondeu na sua maneira objetiva: “Você pode, mas você não o faz”. Está tudo certo com os campos verdes, mas Deus quer muito mais do que a nossa apreciação pela Sua obra; Ele quer que nós pertençamos uns aos outros e que nós trabalhemos por Cristo. Cada membro aqui tem um serviço a oferecer ao Senhor, no espírito do apóstolo Paulo, que escreveu:
“Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis os vossos corpos por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional” Romanos 12:1.

LeRoy Lawson

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...