sexta-feira, 27 de março de 2015

O Quinto Dogma Mariano

                                                                Petição ao Papa para o Quinto Dogma Mariano

Encorajamos todas as pessoas para que considerem copiar e enviar pelo correio a seguinte petição (abaixo indicada) a Sua Santidade, o Papa Francisco, apelando-o para que proclame uma definição papal solene de Maria Santíssima como Mãe Espiritual de toda a Humanidade segundo os três principais aspectos: Corredentora, Medianeira de todas as Graças e nossa Advogada. Se assim o desejarem, poderão também compor ou adaptar esta petição individualmente, cada um com as suas próprias palavras, e enviá-la para o mesmo endereço postal indicado, podendo agregar o seu nome e endereço no final.

A Sua Santidade, o Papa Francisco
A/c: Rev. Monsenhor Gänswein, Secretário Privado
Palácio Apostólico
00120 Cidade do Vaticano
ITÁLIA

Vossa Santidade:

Em pleno espírito de amor filial e de obediência, nós, como membros do Povo de Deus, desejamos humildemente apresentar-Lhe a nossa petição e oração pela definição papal solene de Maria Santíssima como Mãe Espiritual de toda a Humanidade segundo os três principais aspectos: Corredentora, Medianeira de todas as Graças e nossa Advogada.

Nós acreditamos firmemente, Vossa Santidade, que a declaração papal solene da Bem-aventurada Virgem Maria como Mãe Espiritual de toda a Humanidade nos papéis que o próprio Deus Lhe destinou como Corredentora, Medianeira de todas as Graças e nossa Advogada, trará decerto grandes graças à Igreja e ao Mundo mediante o reconhecimento solene explícito do Seu papel Maternal por parte da Igreja, e, portanto, permitindo-Lhe exercer plenamente o dom da Maternidade Universal que Jesus Cristo Lhe confiou no alto da Cruz ao dizer:

“Mulher, eis aí o teu filho. Filho, eis aí a tua Mãe!” (Jo 19,26-27).

Acreditamos, também, que esta mesma proclamação dogmática adiantará a autêntica missão ecuménica da Igreja ao proclamar-se toda a verdade revelada sobre Maria, quem sempre colaborou de uma forma totalmente excepcional na obra da nossa redenção e de uma maneira que foi inteiramente subordinada a Jesus Cristo, o único Redentor Divino de toda a raça humana.

Considerando as inúmeras e graves crises com que toda a família humana se depara no presente, incluindo a guerra, o terrorismo, a declinação moral e os desastres naturais, humildemente solicitamos a Vossa Santidade que declare solenemente o dogma de Maria como Mãe Espiritual de toda a Humanidade, especificando que se trata da Co-Redentora, Medianeira de todas as Graças e nossa Advogada, e promovendo assim uma atualização plena da Sua intercessão Maternal pela Humanidade, o que nós mesmos acreditamos que operará uma profunda e contínua graça histórica para a Igreja e para o Mundo.

O movimento que busca essa “conquista” chama-se Vox Populi Mariae Mediatrice e é liderado pelo “teólogo” Mark Miravalle, professor da Universidade Franciscana de Steubenville, no estado de Ohio, EUA. Pelo menos 500 bispos e 42 cardeais já assinaram o abaixo-assinado, conforme matéria publicada pela revista Tudo em setembro de 2001.

O papa João Paulo II foi um dos grandes fomentadores desse culto idólatra. O lema de seu brasão de pontificado, Totus tuus, significa sua entrega total a Maria. Sua primeira viagem, 13 dias após a eleição, foi a um santuário mariano nas proximidades de Roma. Desde então, o papa não perdeu a oportunidade de reafirmar seu culto à mãe de Jesus e de lembrar que foi “Nossa Senhora de Fátima” quem o salvou do atentado a tiros que sofreu em 1981.

Repetindo o que já foi dito acima: Antes de morrer o papa João Paulo II, recebeu inúmeros pedidos para que assinasse um novo dogma em que a Igreja reconheceria Maria como corredentora juntamente com Jesus. O líder desse movimento é o Sr. Miravalle, 41 anos, professor de Mariologia numa das mais conservadoras universidades católicas da Itália. Desde então, o papa recebeu mais de seis milhões de assinaturas de 148 países solicitando que ele conceda a Maria a mais alta promoção. Além disso, o Sr. Miravalle recebeu o apoio de 550 bispos e 42 cardeais, incluindo o Cardeal John O’Connor e a Madre Teresa de Calcutá antes de suas mortes.

Segundo Miravalle: O Papa João Paulo II usou o título de corredentora pelo menos em seis ocasiões. Em sua homilia em Guayaquil, Equador, em janeiro de 1985, João Paulo II declarou que Maria estava "crucificada espiritualmente com seu Filho crucificado" e que "seu papel como Corredentora não cessou depois da glorificação de seu Filho".

Cinco cardeais enviaram uma carta convidando os purpurados de todo o mundo a unir-se a eles para pedir a Bento XVI que declare um 5º dogma mariano que «proclamaria a plena verdade cristã sobre Maria».
O texto inclui o pedido ao Papa de proclamar Maria como «Mãe espiritual de toda a humanidade, corredentora com Jesus Cristo Redentor, mediadora de todas as graças com Jesus, único mediador, advogada com Jesus Cristo em favor do gênero humano».

 Os que assinaram a carta são 5 dos 6 cardeais promotores do simpósio internacional sobre a Redenção mariana, celebrado em Fátima em 2005: Telesphore Toppo, arcebispo de Ranchi (Índia); Luis Aponte Martínez, arcebispo emérito de San Juan (Porto Rico); Varkey Vithayathil, arcebispo maior de Ernakulam-Angamaly (Índia); Ricardo Vidal, arcebispo de Cebu (Filipinas); Ernesto Corripio e Ahumada, arcebispo emérito da Cidade do México.

O cardeal Eduardo Gagnon, falecido em agosto passado, era o 6º cardeal promotor da conferência de 2005. Foi presidente do Conselho Pontifício para a Família de 1974 a 1990, quando se retirou.
O secretariado dos cinco cardeais difundiu a versão inglesa da carta, que inclui uma tradução e o texto original em latim do «votum», ou pedido, formulado em 2005 e apresentado formalmente ao Papa pelo cardeal Toppo em 2006.

«Cremos, afirma a declaração, que é o momento oportuno para uma solene definição ou esclarecimento sobre o constante ensinamento da Igreja com relação Mãe do Redentor e sua cooperação única na obra da Redenção, assim como seu papel na distribuição da graça e na intercessão pela família humana»
Sublinhando as preocupações ecumênicas, o pedido acrescenta: «É muito importante [...] que as pessoas de outras tradições religiosas recebam o esclarecimento, no máximo nível de autêntica certeza doutrinal que possamos proporcionar, de que a Igreja Católica distingue essencialmente entre o papel de Jesus Cristo, Redentor divino e humano do mundo, e a única mas secundária e dependente participação humana da Mãe de Cristo na grande obra da Redenção».
O texto acrescenta que a mudança seria «a máxima expressão de clareza doutrinal ao serviço de nossos irmãos e nossos irmãos cristãos e não-cristãos que não estão em comunhão com Roma».
A proclamação do 5º dogma mariano seria um «serviço de esclarecimento a outras tradições religiosas e um proclamar a plena verdade cristã sobre Maria».

«Esta iniciativa, acrescenta a declaração, pretende também iniciar um diálogo mundial em profundidade sobre o papel de Maria na salvação para a nossa época»

«Se este esforço fosse coroado pelo êxito, uma proclamação seria um evento histórico para a Igreja como 5º dogma mariano definido em sua história bimilenar», afirmam.

Segundo o cardeal Aponte Martínez, chegou «o momento da definição papal da relação da Mãe de Jesus com cada um de nós, seus filhos terrenos, em seus papéis de corredentora, mediadora de todas as graças e advogada».

«Proclamar solenemente Maria como mãe espiritual de todos os povos quer dizer reconhecer plena e oficialmente seus títulos e, portanto, ativar, reavivar as funções espirituais, de intercessão, que oferecem Igreja para a nova evangelização e para a humanidade, na delicada situação mundial em que vive atualmente», acrescenta.

...................................................................................................................................................................

Hoje, cogita-se em colocar Maria junto à Trindade divina, formando assim uma Quaternidade, a Santíssima Quaternidade! O catolicismo está criando cada vez mais uma Maria totalmente diferente daquela apresentada pelos evangelhos.
A mariolatria continua mais forte do que nunca!

A devoção às deusas do catolicismo cresceu nas últimas décadas e continua crescendo. Por meio de abaixo-assinado na internet para pressionar o papa a conceder a Maria de Nazaré o que os católicos chamam de “Quinto Dogma”, cinco milhões de assinaturas já foram levantadas. O “Quinto Dogma”, título oficial de corredentora da humanidade, confere à santa a posição de quarta pessoa da Trindade.

Caro leitor a afirmação dos católicos romanos de que Maria é corredentora juntamente com Cristo é blasfêmia.
A salvação dos homens se dá pela fé no Filho de Deus. Somente por Ele, somos libertos do domínio do adversário das nossas almas.
Jesus Cristo afirmou que Ele é o caminho, a verdade e a vida e que ninguém pode ir ao Pai se não for por Ele. Junta-se a isso, o fato inquestionável de que como qualquer mortal, Maria foi concebida em pecado, e como pecadora que era, só pôde ser salva mediante sua fé em Cristo Jesus. Afirmo sem titubeios que ainda que tenha possuído virtudes incontáveis, Maria não foi imaculada, nem tampouco perfeita em seus caminhos.

A tradição católica de que ela foi assunta aos céus é herética, e anti-bíblica e que como qualquer pessoa que morre em Cristo não pode interceder pelos vivos, e que esta função de interceder junto ao Pai pelos santos de Deus, cabe exclusivamente ao Senhor Jesus.

Uma Afirmação Categórica:

"Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim" (João 14:6)

Dentre todas as afirmações de Jesus a respeito de Sua própria Pessoa, esta é a mais contundente. É clara como água, não deixa espaço para qualquer interpretação alternativa. Por ela, Cristo declarou-Se como exclusivo Mediador, Justificador, Redentor e Salvador dos que um dia estarão no céu, contemplando a Deus!

Todos os que rejeitam a fé baseada somente na Bíblia esquivam-se desta afirmação. Católicos Romanos simplesmente não podem conciliar esse versículo com sua fé na mediação de santos falecidos, ou com o "quinto dogma mariano", o qual diz que Maria é corredentora. Espíritas são incapazes de defender sua crença na reencarnação diante dessas palavras de Jesus.
Liberais precisam negar a veracidade dessa declaração se quiserem manter sua postura universalista (segundo a qual todo ser humano, independente do que crê, será salvo). Não, não há como driblar ou mudar o significado do que o Senhor Jesus disse: somente os que O recebem como único e suficiente Salvador verão a Deus!

Buda, papa, Maomé, Alan Kardec, santos católicos, entidades do candomblé e todos os outros não podem substituir, nem mesmo acrescentar algo à bendita Pessoa do nosso Senhor Jesus Cristo!

Alguém não gosta de Lutero, Calvino, John Knox, Spurgeon, David Martin Lloyd Jones ou MacArthur? Tudo bem. Mas diante de Cristo toda boca se cale. Toda doutrina extra bíblica se desfaça. Qualquer tentativa de glorificação humana caia. E cada religião construída por homens, ou fundada em homens, pereça. Jesus Cristo é o SENHOR, o Filho de Deus Pai, o único digno de que nos prostremos diante d'Ele, em reverente adoração!

Você que lê esta mensagem, saiba: um dia, seus joelhos irão se dobrar e sua língua confessará esta verdade absoluta e incontestável. Ou hoje, aqui na terra, como fazem os eleitos de Deus, de boa vontade e com grande alegria, ou no dia em que você estiver diante de Cristo, o reto Juiz!

Isto posto, concluímos que em Cristo, por Cristo e por intermédio de Cristo é que somos SALVOS e que Maria não pode fazer absolutamente nada pela humanidade.


Petição ao Papa para o Quinto Dogma mariano: http://www.ultimasmisericordias.com.br/Pagina/987/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...