terça-feira, 1 de maio de 2012

Cades: lugar de rebeldia!

"E caminharam, e vieram a Moisés e a Aarão, e a toda a congregação dos filhos de Israel, no deserto de Parã, e a Cades, e, tornando, deram-lhes conta a eles, e a toda a congregação, e mostraram-lhes o fruto da terra" (Nm.13,26).



Permita-me falar-lhes sobre pecado. Pecado de rebeldia, murmuração, dúvida.
Cades é lugar de rebelião, lugar de dúvida, de murmuração, de sedição.
Foi o que o povo israelita viveu, antes de entrar na terra Prometida. Estava em Cades; não uma cidade ou um lugar preciso, mas do principal oásis do norte do deserto do Sinai, a 75 km. a sudeste de Bersabéia. Este oásis sempre foi uma etapa para as caravanas.
Cades foi uma encruzilhada na história do povo israelita. Quando os espias retornaram a esta cidade, após averiguar a nova terra, tiveram de decidir se a invadiriam ou voltariam para o deserto.
Canaã era rica e fértil.  Era uma terra realmente maravilhosa. Embora a extensão territorial fosse relativamente pequena, 240 km de comprimento por 96 km de largura, suas exuberantes colinas eram cobertas de figueiras, tamareiras e amendoeiras. Era a terra que Deus havia prometido a Abraão, Isaque e Jacob. Segundo a carta de Pero Vaz de Caminha que escreveu ao Rei português, D. Manuel: _ “Terra boa, onde se plantando, tudo dá”! Terra que mana leite e mel, figura de abundância.
Os israelitas tinham tudo para serem felizes. Mas, desafiaram a Deus! Ficaram com medo. Também a falta de fé desviou-lhes a atenção dessa promessa divina. Olharam para as dificuldades, os problemas, os gigantes que lá haviam, os inimigos, e não viram a mão do Senhor que até aquele momento os guiava.
Com grandes milagres, Deus tirou os israelitas do cativeiro, fez com que atravessassem desolados desertos e chegassem às margens da terra prometida. Ainda assim, quando foram encorajados a dar o último passo de fé e entrar na terra, eles se recusaram. Por que os israelitas pararam de confiar em Deus após testemunharem tantos milagres? (o propósito dos milagres realizados no Egito era justamente estimular o povo a ter fé em Deus). “Para que creiam que te apareceu o Senhor, o Deus de seus pais...” (Ex. 4,5).
Israel, prestes a chegar à Terra Prometida, dá mostras de falta de fé e quer voltar ao Egito.
Revoltou-se. As cidades fortificadas e os gigantes amedrontaram o coração da maioria dos israelitas. Saber sobre os gigantes e as cidades fortificadas fez com que se esquecessem das promessas de Deus. Não conseguiram vencer o medo que sentiam.
Não devemos permitir que as dificuldades impeçam de ver o poder de Deus. Ao enfrentar difíceis situações, não permita que os problemas ofusquem as bênçãos.
Foi por esse motivo e tantos outros, que os israelitas atrasaram sua peregrinação no deserto, por aproximadamente quarenta anos... De provação.
Rebeldia traz atraso de vida. Falta de fé e incredulidade traz atraso de vida. Murmuração traz atraso de vida. Desobediência traz atraso de vida. Traz condenação. Traz morte. (para o povo mais rebelde, o homem mais manso da terra: Moisés. Figura de Jesus).  O povo mais rebelde do mundo foi o povo israelita, quando estava peregrinando no deserto. O povo mais crente do mundo foi o povo israelita. Nossa fé teve origem com esse povo.
Eles escolheram voltar e foram condenados a peregrinar por quarenta anos no deserto, onde foram consumidos e morreram. Foram mandados de volta no deserto onde todas as pessoas de mais de vinte anos haveriam de morrer, exceção feita a dois homens sábios, cheios de fé, Josué e Calebe, que encorajaram Israel a crer na promessa de Deus e a entrar na terra.

Pb. Maurício

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...