segunda-feira, 23 de maio de 2016

Jonas, o Filho de Amitai, e as três Lições




Jonas foi um profeta missionário, conhecido pela sua conduta contraria a vontade de Deus e a sua associação com o juízo divino ao ser engolido por um grande peixe prefigurando a morte e a ressurreição de Cristo. Jonas foi um profeta que precisou ser corrigido, sua postura nos ensina preciosas lições espirituais, e se encaixa muitas vezes com o problema que se perpetua no coração endurecido pela velha natureza no homem.

A primeira lição, é que Jonas não queria ouvir tal coisa de Deus: Ir a Nínive para proclamar arrependimento. O instinto natural de Jonas falou mais a alto do que a voz do Senhor, e venceu esse conflito. Ele desceu, seu destino foi Tarsis. A grande maioria dos cristãos não querem ouvir o que Deus deseja falar. Eles querem ouvir coisas que o agradam de alguma forma, e não que agradem a Deus. Esse conflito de vontade é um problema muito serio na vida do cristão que precisa ser tratado com muita medida de urgência, pois andar fora da  vontade de Deus e querer coisas que não se ajustam com a vontade de Deus causa transtornos e problemas na nossa vida, e de certa forma, até mesmo irreparáveis em alguns aspectos. Em suma, muitas vezes há um abismo que separa uma mensagem que um homem quer ouvir de uma mensagem que Deus quer falar. O desejo humano nem sempre corresponde a sua grande necessidade.

A Segunda lição, é que muitas vezes o homem mesmo ouvindo a  voz e sabendo qual direção deve tomar, porque o Senhor assim tem indicado nas escrituras de uma forma geral, ele trama outro projeto, contrario aos planos de Deus. Aqui está outro grande problema que tem que ser resolvido de forma urgente. Tarsis era a contramão da vida de obediência. O que havia de diferente entre o percurso de Ninive e  Tarsis? Ninive era mais longe, e o trajeto era difícil, exigia muito sacrifício doloroso, e o trajeto para Tarsis era fácil, no fundo de um navio, Jonas poderia viajar dormindo. Não ésse o grande problema nosso? queremos seguir a Cristo pelo Caminho fácil, sem dor, sem sofrimento, sem custo, sem dificuldades, sem cruz, sem abstinência, sem santificação, sem obediência. queremos um porão escuro para dormir. Essa é maneira como a maioria procura servir a Deus: exercendo uma espiritualidade sonolenta.

A Terceira lição, era que Jonas ja tinha opiniões formadas, então quando foi comissionado para ir para um lugar que não gostava, para fazer uma tarefa que não gostava, que era anunciar arrependimento para um povo que ele não gostava, ele fugiu, para ir para um lugar que ele gostava o conforto escuro de um porão! Além disso, podemos ver na postura de Jonas que ele tinha uma teologia falha. Ora, fugir de Deus? isso é impossível. Esse conceito errado, a respeito de Deus pode ser classificado como uma heresia, e é claro, Jonas foi corrigido pelas próprias circunstâncias! mas uma teologia errada e uma doutrina errada podem conduzir cristãos a praticarem aquilo que desagrada a Deus e esse é um dos maiores perigos das falsas doutrinas. Jonas depois de passar pelas adversidades, consequência de seus desvios, aprendeu que não se pode fugir de Deus, mesmo escondido na escuridão de um porão, isso é impossível!

Que essas preciosas lições possam servir para a nossa edificação, e assim correr a carreira que nos foi proposta, combater o bom combate e concluir a nossa carreira, ou seja chegar ao destino que Deus traçou para nós, pois isso nos conduzirá a plenitude de nossa existência.

Pr Clavio J. Jacinto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...