segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Cristão ou Religioso?



Não devemos confundir a palavra cristão com religião. No evangelho de João 15; 10:
“Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; do mesmo modo que Eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e permaneço no seu amor”.  João 15.10
        Neste capítulo Jesus se apresenta como a videira verdadeira e recomenda no v.4
“Estai em mim, e Eu em vós: como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não estiver na videira, assim também vós, se não estiverdes em mim”.  João 15.4
         Estar na videira, é estar dentro do coração de Jesus. No v 5 diz:
“Eu sou a videira, vós as varas: quem está em mim, e Eu nele esse dá muito fruto: porque sem mim nada podeis fazer”. João 15.5
        Jesus quer que, todo aquele que se diz cristão, esteja dentro do coração Dele. Dizer-se religioso e não ter a certeza da salvação é ser aquela vara ou ramo, que não dá fruto que é cortada.
         Nos versículos de 8 a 11, referindo-se à vinda do Espírito Santo, diz que:
“Quando Ele vier convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo. Do pecado, porque não crêem em mim; da justiça, porque vou para meu Pai, e não me vereis mais. Do juízo, porque o príncipe deste mundo está julgado”.  João 15.8-11
        Pensemos agora no sentido da palavra, “Do pecado, porque não crêem em Jesus”. Não existe pecado maior para Deus, do que o homem descrer na palavra Dele. E quem é que convence o homem de que ele é pecador, se não o Espírito Santo? Muita gente, sendo religiosa não quer libertar-se do pecado; porque gosta dele. Portanto não basta ser religioso, mas é necessário praticar a palavra de Deus. Convencer o homem do juízo, isto é, do que o homem será julgado no dia final. E se o diabo foi julgado, e ele é o príncipe deste mundo, como não será o homem também julgado?
         Convencer do pecado, porque Jesus iria voltar para o Pai, e não seria visto pelos homens. Então o Espírito Santo, doravante Ele estaria convencendo o mundo, e não mais Jesus. Com tais palavras Jesus estava procurando antecipadamente, preparar o coração de seus discípulos, a respeito de tudo o que iria acontecer sem a presença Dele. Portanto, não veriam mais a Jesus, mas sentiriam a presença do Espírito Santo.

“Eis que chega a hora, e já se aproxima, em que vós sereis dispersos cada um para a sua parte, e me deixareis só, mas Eu não estou só, porque o Pai está comigo. Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; e no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, Eu venci o mundo”, João 15.vs 32 e 33.
        O simples religioso não entende estas palavras.
         Voltando às palavras de Jesus que diz, que assim como o ramo deve estar interligado à videira, o verdadeiro cristão está ligado intimamente a Jesus. Portanto não basta dizer que ama Jesus, se não produz fruto. E, a respeito de ser mero religioso, não significa de fato estar tendo união com Ele. Em Gálatas 5; 22 diz:
“Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra estas coisas não há lei”.  Gálatas 5.22
        Muita gente confunde esta palavra, obra ou fruto, com a simples freqüência aos cultos de sua igreja; em quanto que, como vimos acima, o verdadeiro cristão tem a vivencia com a palavra de Deus, e Cristo. Então prezado leitor, você é mero religioso ou está tendo intimidade com Deus? Diz Tiago, “Mostra-me a tua fé sem as obras, e Eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras”. Continue sendo religioso, não negligenciando a comunhão com Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...