segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

ευαγγελιστης - Evangelistas


Nos textos de Romanos e Coríntios, o Apóstolo Paulo destaca que Deus distribui os dons, ou as capacitações espirituais especiais; todavia, em Efésios, o Apóstolo destaca que Deus distribui pessoas:
E ele mesmo deu UNS para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores ... Efésios 4:11

Deus dá às suas igrejas, pessoas especiais para realizar a Sua obra. O que nos permite inferir que todas as Igrejas – necessariamente, possuem pessoas com estas capacitações.

Todos os dons do Espírito Santo são para capacitação e edificação do Corpo de Cristo, a Igreja; todavia, em virtude de sua dimensão física, do exercício de atividades locais, seu momento de estruturação, etc. observamos que alguns dons ainda não tem sido manifestados, ou mesmo – para aquele momento, não sejam necessários – ainda; pois quando o forem, Deus capacitará a sua igreja local. Contudo, os dons de Apóstolo, Profeta, Pastores, Mestres e EVANGELISTAS já nascem junto com a Igreja local, ou através dos primeiros irmãos enviados para abertura do trabalho – Apóstolos e Evangelistas, ou de obreiros enviados para a continuação do trabalho iniciado – Profetas, Pastores e Mestres; ou seja, nenhuma Igreja local inicia um trabalho espiritual sem o envio de missionários e evangelistas, e a continuidade por pastores e professores bíblicos.

01 – DOM - ευαγγελιστης euaggelistes

1) ) Aquele que traz boas novas, evangelista;

2) Nome dado no NT aos mensageiros da salvação através de Cristo que não eram Apóstolos.

A palavra Evangelista, tanto classifica um dom espiritual especifico, quanto indica uma mensagem ou mesmo uma pessoa.

BASE BÍBLICA -

O evangelho, a mensagem anunciada, tornou-se designação para um povo que segue esta mensagem - EVANGÉLICOS - e é um dom especifico para alguns escolhidos e separados para a nobre tarefa de anunciar a Jesus, vida, obra, morte, ressurreição e volta gloriosa: “E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para Evangelistas, e outros para pastores e doutores ... Efésios 4:11

O Dom Ministerial de Evangelista é a capacidade especial dada por Deus para a sua Igreja, e assim como todos os outros dons, também opera para crescimento e edificação do Corpo de Cristo. Também opera na capacitação individual do cristão para viver a nova Vida em Cristo Jesus; todavia, talvez seja o dom mais objetivo na questão do “Testemunhar” que é a característica de espelhar as atitudes de Jesus em suas vidas, em toda e qualquer situação.

"Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria, e até aos confins da terra". Atos 1,8.

Como muitos são os dons espirituais em operação na Igreja local, o dom de Evangelista incide em um percentual pequeno nos membros da Igreja local; todavia, se o percentual é pequeno, grande tem sido os personagens que o recebem e exercem este dom. Vejamos alguns nomes de grandes evangelistas na história:

Felipe 30 d. C - séc. I. 
Primeiro chamado para o Serviço Diaconal; depois, enviado como Evangelista. Atos 8.39-40

John Wesley – séc. XVIII -
Evangelista inglês, revolucionou sua época com pregações e apelos públicos à santidade.

C. H. Spurgeon - séc. XIX 
Pastor Batista inicia jornada de pregação aos 17 anos, pregando nos EUA e Inglaterra, não somente em igrejas, mas, teatros, escolas, e praças livres.

Billy Graham – séc. XX
Pastor Batista, conhecido por suas cruzadas internacionais, falando a mais de 2 bilhões de pessoas em muitos países no mundo.

Séc. XXI
Será que podemos incluir  o seu nome nesta lista?

Conforme Atos 1.8 – Todos que recebem o Poder do Espírito Santo são enviados a Testemunhar de Cristo. O Evangelista tem a habilidade irresistível não apenas de Testemunhar (o que Cristo fez na sua vida pessoal) mas também de apresentar o plano de Salvação Completo (o que Cristo fez na vida da humanidade).
Por fim, o Evangelista é o que não perde a oportunidade de anunciar a Cristo e consegue transformar toda e qualquer situação do seu dia-a-dia em mensagem para a salvação:

CASA - assistindo TV, fazendo as atividades domesticas, etc., encontra similares no texto bíblico, e aplica-os.
TRABALHO – nas conversas com colegas, no cafezinho, cria situações para apresentar Jesus como resposta.
ESCOLA – em meio a discussão das matérias, debates com professores e colegas, sempre introduz a mensagem.
FAMÍLIA – aniversários, casamentos ou mesmo situações fúnebres, sempre há uma palavra de consolo e salvação.

IMPORTANTE – O Evangelista não é o único responsável pelo crescimento da Igreja local: mesmo não sendo todos evangelistas, todos são Testemunhas de Cristo.

Algumas características exigidas para o exercício deste dom:

a) Amor incondicional e constante pelas almas;
b) Alegria e disposição ímpar para o trabalho evangelístico;
c) Conhecimento bíblico destacado para o plano de Salvação;
d) Ousadia;
e) Relacionamentos, amar as pessoas e estar no meio delas.

NO ANTIGO TESTAMENTO

Já observamos que o dom ministerial de Evangelista tem como característica especial o gostar de estar no meio de pessoas e falar as Boas Novas de Deus ao povo, falando a verdade da Graça remidora a partir do Sangue de Cristo que gera salvação.

O próprio Senhor Jesus no Novo Testamento lembra aos seus discípulos que houve um trabalho evangelístico de plantio das Boas Novas antes deles: "Porque nisto é verdadeiro o ditado, que um é o que semeia, e outro o que ceifa. Eu vos enviei a ceifar onde vós não trabalhastes; outros trabalharam, e vós entrastes no seu trabalho". João 4:37-38. Ou seja, os discípulos do NT não foram os primeiros a plantar.
Muitos são os personagens do A.T. que estiveram no meio do povo anunciando Salvação e Justiça de Deus. Destaco aqui, dois: Samuel e Isaías.

Samuel

Profeta, Sacerdote e Juiz são características facilmente identificadas e atribuídas ao Grande Profeta Samuel. Poucos observam sua atividade de Evangelista: "E quanto a mim, longe de mim que eu peque contra o SENHOR, deixando de orar por vós; antes vos ensinarei o caminho bom e direito. Tão somente temei ao SENHOR, e servi-o fielmente com todo o vosso coração; porque vede quão grandiosas coisas vos fez". I Samuel 12.22-23.
Samuel estava no meio do povo não como um sacerdote comum, que habita o tabernáculo ou o templo para cumprir um ministério local, mas, antes, itinerante. Samuel como evangelista, visitou as diversas cidades de Israel anunciando justiça, juízo e a Salvação do Senhor.

O povo havia pecado em escolher um rei que fosse adiante dele, pois, já tinha o Senhor como guia. Samuel mostra o pecado, mas não rejeita seu ministério evangelístico em testemunhar e ensinar as grandezas de Deus: Saul como líder, não mais governava (julgava) a Israel e Aimeleque (ou Aias) sendo o Sumo Sacerdote da época não atuava no templo, mas Samuel, como evangelista, estava no meio do povo.

Isaías

Profeta denominado por alguns como messiânico, por ser o primeiro a narrar a mensagem, vida e obra do Messias, o que foi contestado, por surgir alguns séculos antes da obra de Cristo. "O povo que andava em trevas, viu uma grande luz, e sobre os que habitavam na região da sombra da morte resplandeceu a luz. Tu multiplicaste a nação, a alegria lhe aumentaste; todos se alegrarão perante ti, como se alegram na ceifa, e como exultam quando se repartem os despojos". Is. 9.2,3.
A fala antecipada de Isaías sobre a obra do Messias é tão detalhada que muitos questionam sua veracidade, como se o texto fosse posterior a Jesus, e não anterior. Todavia, o texto é anterior, e o Profeta também pode anunciar as boas novas de salvação: o povo que estava em trevas pode ouvir das boas novas de salvação.
"Quão formosos são, sobre os montes, os pés do que anuncia as boas novas, que faz ouvir a paz, do que anuncia o bem, que faz ouvir a salvação, do que diz a Sião: O teu Deus reina!" Is. 52:7.
"O Espírito do Senhor DEUS está sobre mim; porque o SENHOR me ungiu, para pregar boas novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos". Isaías 61:1.


O dom ministerial de Evangelista pode ser considerado o mais neo testamentário dos dons. O Evangelho que são as “Boas Novas de Paz e Salvação” da parte do Deus aos povos, surge de maneira efetiva, completa e suficiente em Jesus Cristo. Seu anúncio é precedido pelos Profetas, Evangelistas do A.T, e o ultrapassa pelos Discípulos, Apóstolos, Missionários, Pastores.
Muitos são os evangelistas no Novo Testamento e na história da Igreja, tendo como destaque João Batista e Andre.

João Batista

Último Profeta do Antigo Testamento, primeiro Evangelista e discípulo do Novo, é um personagem ímpar na história da fé cristã. Tem o privilégio de anunciar a vinda do Messias e contemplar o seu cumprimento. Como bom evangelista, não estava encerrado ou limitado ao templo, em reuniões ou atividades burocráticas, mas estava no campo, anunciando o evangelho, mostrando Jesus como o caminho. "E percorreu toda a terra ao redor do Jordão, pregando o batismo de arrependimento, para o perdão dos pecados; E toda a carne verá a salvação de Deus". Lucas 3:3-6.

André

Discípulo de João Batista, ao receber a indicação de Jesus como cordeiro de Deus, deixa-o e segue a Jesus, e após passar um período curto com ELE, teve a certeza de que era o Messias prometido. "E, vendo passar a Jesus, disse: Eis aqui o Cordeiro de Deus. E os dois discípulos ouviram-no dizer isto, e seguiram a Jesus. E Jesus, voltando-se e vendo que eles o seguiam, disse-lhes: Que buscais? E eles disseram: Rabi (que, traduzido, quer dizer Mestre), onde moras? Ele lhes disse: Vinde, e vede. Foram, e viram onde morava, e ficaram com ele aquele dia; e era já quase a hora décima". João 1:36-39.
André tem a certeza que Jesus era o Messias, e nesta certeza, o que faz? Assume o papel de Evangelista, e sai a anunciar Jesus como resposta de Deus, fazendo primeiramente em sua casa, à sua família, e em especial ao seu irmão Pedro. "Era André, irmão de Simão Pedro, um dos dois que ouviram aquilo de João, e o haviam seguido. Este achou primeiro a seu irmão Simão, e disse-lhe: Achamos o Messias (que, traduzido, é o Cristo)". João 1:40-41.

ATRIBUTOS DO DOM MINISTERIAL DE EVANGELISTA

A. SENSO DE URGÊNCIA;- Sabe que o mundo jaz no maligno, e o que o tempo está próximo;

B. DISPOSIÇÃO;- O serviço é árduo, constante, e há multidões sem Jesus;

C. AUTO ESTIMA- Capacidade de trabalhar sem receber louros dos homens.

A - SENSO DE URGÊNCIA

O cristão que tem o dom ministerial de Evangelista sabe que o tempo está próximo. Que tempo? O tempo do Senhor Jesus voltar, colher a sua vinha, separar o joio do trigo, receber suas ovelhas e afastar para sempre os bodes. Palavra dura, que o evangelista assume como verdade única para direcionar sua vida, carreira, ministério, família, tempo, e recursos. O Evangelista sabe que se a pessoa ao lado na condução (ônibus, metro, trem), ou o vizinho na rua ou nos bares, ou o colega de escola, faculdade e profissão, não ouvirem de Cristo, não souberem das “Boas Novas” de Paz e Salvação irá para o inferno! Por isso o Evangelista é urgente.

B – DISPOSIÇÃO

De todos os dons mencionados no texto bíblico, somente para o Ministério Evangelístico existe uma apelo do próprio Senhor Jesus para o envio de mais trabalhadores: "Então, disse aos seus discípulos: A seara é realmente grande, mas poucos os ceifeiros. Rogai, pois, ao Senhor da seara, que mande ceifeiros para a sua seara". Mateus 9:37-38.
Este é um Ministério que exige disposição extra dos obreiros, insistência, perseverança, firmeza e constância. Deve ser fiel, mesmo após “tomar inúmeros fora” de amigos e parentes, de ser taxado como “chato” por não parar de falar sempre da mesma coisa: a Salvação que há em Jesus!

C – AUTO ESTIMA

O Evangelista precisa ser um cristão “bem resolvido” consigo, com sua família, com sua igreja e com Deus. Muito trabalho de bastidor! Não está à frente com microfone nos cultos de festa, não grava CDs ou escreve livros, e nem sempre é percebido no ministério local. Raras igrejas tem trabalhos, ministérios ou departamentos de evangelismo organizados, mas o servo de Deus que é capacitado por Deus não espera ou mesmo depende destas coisas; antes, depende única e exclusivamente do Seu Senhor que lhe chamou, capacitou e o enviou ao campo para a colheita.

Tal qual Apóstolos, Pastores e Mestres, Evangelista é uma pessoa enviada à Igreja local para o seu crescimento, edificação, constância e firmeza.

O dom ministerial de Evangelista é para a Igreja nos dias de hoje. É necessário clamar ao Senhor da Seara para que envie obreiros e sustente os já enviados. Que haja reconhecimento e valorização. Aprendamos com eles o valor de uma alma conquistada para Cristo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...