sábado, 19 de julho de 2014

Adeus, Solidão!

"Oh Deus, olha para mim e tem piedade de mim, porque estou solitário e aflito" (Salmo 25.16).
A sensação de abandono é algo muito doloroso, que penetra em nossas entranhas e se alastra em nosso coração, provocando uma angústia intermitente e uma fina dor dentro de nosso peito.
Todo ser humano, em alguma ocasião, já se sentiu abandonado.
O próprio Senhor Jesus sentiu na pele o que é ser abandonado, não somente por muitos discípulos, mas pelo próprio Pai: 

"Deus meu, Deus meu, por que me abandonaste?" (Salmo 22.1).

Mas Ele foi desamparado pelo Pai por causa de nossos pecados, sofrendo na cruz em nosso lugar, fazendo-se maldição por nossa causa. Este tipo de abandono somente Jesus teve.

Invariavelmente, o vaidoso ser humano gosta de ser o centro das atenções e atrações. Muitas vezes nos sentimos abandonados simplesmente por falta de conhecimento da Palavra de Deus.
A verdade é que Deus não tem a intenção de abandonar o ser humano, nós é que O abandonamos. Afinal, Ele tem tantas promessas maravilhosas para os que confiam nEle, e vela pela Sua Palavra (Jer. 1.12). Vejamos aqui algumas dessas promessas:
"O Senhor... não te deixará, nem te desamparará" (Deut. 31.8).
"... não te deixarei nem te desampararei" (Josué 1.5).
"Porque o Senhor ama o juízo e não desampara os seus servos"(Salmo 37.28).

Isso, são apenas algumas. Mas, diga-se de passagem, isto somente vale para os que confiam realmente nEle, que amam e crêem na Sua Palavra (a Bíblia).

Somente nos sentimos abandonados quando não temos o Jesus ressurrecto habitando em nosso coração. Mas, quando O temos, podemos confiar que Ele está sempre pertinho de nós, e não nos deixa órfãos (João 14.18). Todos podem nos abandonar: amigos, irmãos, pai, mãe, mas jamais ficamos sozinhos. Podemos dizer tranquilamente: "Se meu pai e minha mãe me desampararem, o Senhor me recolherá" (Salmo 27.10). Confiamos sempre nestas maravilhosas palavras:

"Pode uma mãe esquecer-se do filho que amamenta, que não se compadeça dele, do filho do seu ventre? Mas, ainda que esta se esquecesse, eu, todavia, não me esquecerei de ti" (Isaías 49.15).

É por isso que devemos afastar do nosso coração o desgosto e remover da nossa carne a dor (Ecles. 11.10), porque Deus de maneira nenhuma nos deixará, nem nunca jamais nos abandonará (Hebreus 13.5).

Amigo, este é o único Deus verdadeiro, o Deus vivo e poderoso em quem podemos confiar - JESUS.
Assim como a solidão, também a derrota não é coisa de crente em Jesus.
É verdade, por isso deixa a tua tristeza de lado, e entrega o teu caminho aJesus, confia nEle, e tudo o mais Ele fará.
Somente Jesus "faz com que o solitário viva em família" (Salmo 68.6). Jesus é o Deus Salvador que ama o pecador (e não os seus pecados), e é"o auxílio do órfão" (Salmo 10.14). Ele não somente é o auxílio do desamparado, mas é também o "Pai de órfãos" (Salmo 68.5).

A quem, portanto, devemos recorrer? 

"A quem mais eu tenho no céu senão a ti? E na terra não há quem eu deseje além de ti" (Salmo 73.25).
Qual outro Deus que pode dar um fim nessa sensação triste de quem vive em solidão? A quem recorreremos? Somente Jesus se compadece das nossas fraquezas. Somente Jesus "é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia" (Salmo 46.1). Por que somente Jesus? Porque somente Ele é o Criador, o resto é criatura.
Somente Jesus, portanto, é a nossa luz e a nossa salvação (Salmo 27.1).
Finalizando, veja o que o apóstolo e presbítero - (conforme suas próprias palavras em 1Pedro 5.1) Pedro disse a Jesus:
"Senhor, para quem iremos nós? Somente tu tens as palavras da vida eterna" (João 6.68).

Chegue-se, portanto, a Jesus, e diga de uma vez por todas: ADEUS, SOLIDÃO!

Adail Campelo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...