segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

O Reino dos Cegos

Como o mundo o vê, crente?  Como pensam os que ainda, não se abriram para a graça oferecida a todos?  Como eles o enxergam?
Com todo um antagonismo, o crente religioso (já se tornou um sinônimo) parece desconhecer o quanto, o vergonhoso sinônimo da falta de amor, tem lhe servido como uma luva.
E sem que eu termine o texto, é bem possível que você exclame:
“Ora Rogério, desta vez você está passando dos limites!! Falar que nós somos um povo sem amor é falar como o diabo…”
E, “engrossando” o “coro”, é quase certo que gritem com uma fúria que já é costumeira:
“… Isso que você está fazendo, é dar ao mundo, o direito de achincalhar os evangélicos, de, continuar em sua ação pecaminosa e, ainda por cima, nos perseguirem ainda mais!! Se continuar assim, teremos que tomar mais “providências”!! …”
E, depois de rebater com muitas frases feitas, depois de declarar “guerra” aos que os confrontaram, depois de muito discurso pronto, – desses, que são “comprados” de “pastores” que não fazem outra coisa, a não ser, “inflar o ego” de que precisa de arrependimento e de uma boa dose de nova postura, talvez voltem às suas “certezas”, sem maiores questionamentos.
Os pastores irresponsáveis, encabeçando a lista do mau testemunho, são os mais acusados; porém, no cotidiano do mundo do qual também fazem parte, toda a represália justificada do mundo ainda recai sobre o gentil Servo, que nada tem a ver com esta balburdia chamada de mundo evangélico. Lembram o comportamento do sub-artista Justin Bieber, em sua passada pelo Brasil; agem como loucos por talvez compartilharem da mesma insanidade do cantor que, mesmo não dando mais as caras por aqui, ignora o fato de que será lembrado por quem, mesmo nesse tempo, ainda conserva sua consciência.
Em troca do “vil metal”, os tais líderes lembrados, que mais lembram a “aliciadores” de mentes fracas que deixaram de lado a inteligência e as palavras de Jesus, continuam, é claro a “Dançar conforme a música” que sai dos lábios e da cobiça de seus aliciados.  São apoiados nessa “barganha” entre fiel e líder, portanto… mudar, pra que?
Mantendo intactas, as mentes cativas e o volume arrecadado, voltam, depois de tudo, às suas vidas de enriquecimento e “prostituição” do legado de Jesus Cristo, O Evangelho.
E agora, eu volto ao inicio do texto para ver se você ainda se assusta com a acusação que, não eu, mas o mundo com toda a razão tem feito; É assim que somos vistos.
Independente do grande número de cristãos que honram o adjetivo, e logicamente estão trabalhando arduamente negando-se dia a dia em favor dos que ainda não conheceram a Jesus pessoalmente, este é o triste status que detém os evangélicos que queriam sua representatividade. Conseguiram!
No entanto, ainda em meio ao texto, rapidamente, outros “pastores”, líderes, simpatizantes, “cobiçosos” e toda sorte de crente que já envergonhou o puro evangelho e aos que lutam em seus cotidianos, e que neste ou em qualquer outro caso, lançariam mão da própria vida em lugar de tão grande tristeza ao Espirito Santo, mais do que depressa, todos, em negação a tal vergonha que lhes é colocada todos os dias, eles, a uma só voz, quase robóticos, proclamam: Somos-o-povo- abençoado – , Somos-cabeça- e-não-cauda!  Atenção! Não-toquem-no-ungido-do-Senhor!
Daí, então, voltam… Aos seus lares, às reuniões de busca de “poder”, aos congressos inúteis, aos eventos de “adoração” cuja motivação é duvidosa… às baladas e Shows gospels, quando regadas de alienação ao resto do mundo e a tudo o que se pareça com a ideia de um reino de conto de fadas… Um “Israel” melhorado e moderno!
Este é o “Reino” que defendem, este é o “Reino” que mostram ao mundo.
A compaixão não é há muito tempo, a tônica que deveria nos preceder. Entretanto, se você como muitos, em discursos inflamados, julga que amor é coisa de “Hippie” e compaixão é uma coisa de filmes equivocados sobre a vida de Jesus, não vai adiantar falar muito…
Com toda a certeza, se não houverem ouvidos atentos por parte desta igreja que se ensoberbece, o juízo virá, mais cedo ou mais tarde, afinal, Jesus não deixou claro qual a vontade de Deus e qual era na verdade o seu Reino, atoa…
Enquanto você pensa ou, destila ódio ou repulsa pelas minhas palavras, – como tem sido o novo costume evangélico -, eu só o lembro que do lado de fora estão os que amaldiçoam a Deus por conta de tudo isso.
E então… Ainda está indignado?
Rogério Ribeiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...