quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Você ainda não viu o Pai?


Jesus veio a terra como sendo o homem destinado a redimir a humanidade dos nossos pecados e de todo tipo de escravidão e prisão. Este é um fato estabelecido nas mentes e nos corações da maioria dos cristãos.

Mas Cristo também veio a terra com o propósito de revelar-nos o Pai celestial. Primeiro Ele disse aos seus discípulos: "... o Pai me enviou..." (Jo. 5:36). Depois disse: “Eu nada posso fazer de mim mesmo... não procuro a minha própria vontade, e sim a daquele que me enviou" (v. 30). E finalmente declarou: "... eu vou para junto do Pai" (14:12).

Ouça cuidadosamente o que Jesus está falando: "Eu vim do Pai. E enquanto estou aqui, eu realizo apenas a Sua vontade. Breve retornarei para o meu Pai". Jesus disse que toda a Sua vida era em função do Pai celestial - a Sua vinda à terra, o Seu propósito enquanto aqui, e o Seu retorno. Tudo isto era em função de revelar o Pai!

“... o Filho nada pode fazer de si mesmo, senão somente aquilo que vir fazer o Pai... o Pai lhe mostra tudo o que faz..." (Jo. 5: 19-20). "Eu nada posso fazer de mim mesmo... não procuro a minha própria vontade, e sim a daquele que me enviou" (v. 30).

Jesus disse que Ele não possuía uma vontade dEle mesmo; disse que Ele não realizava nada na terra, com exceção da vontade de Seu Pai. Em verdade, Cristo disse aos fariseus: "Observem a minha vida, o meu ministério, todos os milagres e as boas obras que realizei; e vocês verão o Pai celestial. Tudo o que eu faço é um reflexo de Quem Ele é. E tudo tem o objetivo de revelá-lo a vocês!”.

"Tudo me foi entregue por meu Pai. Ninguém conhece o Filho senão o Pai; e ninguém conhece o Pai senão Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar" (Mat. 11:27).

Jesus está dizendo aqui: "É impossível para vocês conhecer quem é o Pai, a menos que Eu O revele a vocês. Não se consegue receber esta revelação por si só, simplesmente por se ler a Bíblia, ou por se ir à igreja. É preciso que Eu O revele a vocês!". “... ninguém vem ao Pai senão por mim" (Jo. 14:6).

De modo significativo, Jesus acrescenta exatamente no versículo seguinte: "Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei" (v. 28). É importante saber por que este verso é ligado ao anterior. Jesus está dizendo que se você deseja descanso para a sua alma, se você deseja acabar com toda a luta interior, então é necessário que você receba uma revelação de Quem o Pai é. É preciso que você saiba que você possui no céu um Pai, que se interessa por você!

Mas ninguém recebe esta revelação do Pai celestial, senão por Cristo. Jesus está nos dizendo: "Tudo aquilo que o Pai é, e tudo o que Ele deseja fazer pela humanidade, me foi mostrado. Vim a terra com o pleno conhecimento do que Ele deseja realizar. Então, em todas as coisas que eu faço ou digo, Eu estou lhes mostrando como Deus é. O Seu Espírito Me faz mover. Sou a materialização de Quem ele é. Então, prestem atenção em Mim. Ouçam as minhas palavras. Eis todos os meus milagres, todas as minhas boas obras, todos os meus ensinamentos. Estou revelando-lhes o Meu Pai - e o seu Pai!”.

Jesus disse aos Seus discípulos: "Bem-aventurados os olhos que veem as cousas que vós vedes" (Luc.10:23). Ele estava dizendo: "Vocês são apenas criancinhas. Contudo Deus escolheu Se revelar a vocês como seu Pai!".

"Admira-me que estejais passando tão depressa daquele que vos chamou na graça de Cristo para outro evangelho, o qual não é outro, senão que há alguns que vos perturbam e querem perverter o evangelho de Cristo. Mas, ainda que nós ou mesmo um anjo vindo do céu vos pregue outro evangelho que vá além do que vos temos pregado, seja anátema" (Gal. 1:6-8).

No Velho Testamento, os filhos de Deus receberam apenas uma breve visão de Deus como sendo seu Pai. Davi disse: "Como um pai se compadece de seus filhos, assim o Senhor se compadece dos que o temem" (Salmo 103:13). Isaías chamou Deus de: “... Pai da Eternidade..." (Isaías: 9:6). Jeremias registra a declaração dEle: "Pai me chamarás..." (Jer. 3:19).

Contudo, estes do passado, não receberam a revelação plena do Pai. O próprio Jesus disse: "Os profetas desejaram ardentemente ver o que vocês viram, e ouvir o que vocês ouviram, mas não o puderam!". Aqueles dos tempos do Velho Testamento nunca possuíram uma visão de um celestial Pai. Sim, eles conheciam Jeová por todos os nomes que Ele lhes havia revelado. Contudo, Ele não havia se revelado a eles como Pai.

O fato é que esta revelação não poderia chegar antes que o Filho revelasse o Pai. Jesus disse: "Ninguém conhece o Pai senão o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar." Porém agora, Cristo veio revelar o Pai a esta última geração, de uma maneira pela qual nenhuma outra geração jamais O conheceu!

--------------------------------------------------------------------------------

Tudo Aquilo Que Jesus Realizou
- Desde A Transformação De Água Em Vinho
 Até A Ressurreição De Mortos --
Foi Um Sermão Ilustrado!

--------------------------------------------------------------------------------

Tudo aquilo que Jesus fez e realizou tinha o objetivo de dizer: "Este é o meu Pai em ação. É assim que Ele é!". “... nada faço por mim mesmo; mas falo como o Pai me ensinou. E aquele que me enviou está comigo, não me deixou só, porque eu faço sempre o que lhe agrada" (Jo. 8:28-29).

Em outras palavras: "Tenho falado livremente por toda esta terra. E ao andar pelas ruas de Jerusalém, de Belém e da Judéia, lhes disse vez após vez, que tudo o que Eu fazia era do Pai. Se apenas vocês houvessem aberto os seus olhos e ouvidos, e aceito a minha palavra, eu O teria mostrado a vocês. Ele foi revelado!”.

Os líderes religiosos clamaram: "Abraão era o nosso pai." E quando Jesus disse: "Eu e o Pai somos Um" (10:30), eles ficaram tão indignados que chamaram-no de diabo, e pegaram pedras para matá-lo.

Mas Jesus lhes respondeu: "Vocês chamam a Mim de blasfemador. E, ainda assim, vocês apedrejariam exatamente Aquele a quem o próprio Pai escolheu enviar ao mundo? Eu não busco a minha própria glória. Eu honro a meu Pai. Eu O conheço, e guardo os Seus mandamentos, porque Ele e Eu somos Um. Se vocês não aceitam a minha palavra, então olhem as obras que realizo. Pelo menos creiam que estas coisas são uma expressão do Pai. Eu vim para lhes dizer - e para lhes mostrar - que Abraão não é o único pai de vocês. Vocês possuem um Pai celestial!".

Isto era importante para Jesus. Ele sabia que era curto o Seu tempo na terra. E Ele sabia que se as pessoas não recebessem uma revelação do Pai celestial, do Seu amor, de Sua misericórdia, de Sua graça, estas pessoas receberiam uma religião morta, antepassados mortos; nada que fosse vivo e a que eles pudessem se agarrar. Eles não possuiriam senso de direção, não teriam esperança, não teriam visão.

Quão doloroso isto deve ter sido para Jesus. Ele estava voltando para o Pai - e as pessoas ficariam sem a revelação do Pai na glória, o Qual tão ardentemente desejava adotá-los para Si mesmo!

---------------------------------------------------------------------------

Em João 14 Lemos Aquilo
Que Seria Uma Das Experiências
Mais Dolorosas De Nosso Senhor.

------------------------------------------------------------------------------

Ainda que fosse doloroso para Jesus ser rejeitado e mal compreendido pelos judeus incrédulos, houve outra coisa que foi muito mais dolorosa. Tratava-se da cegueira de Seus próprios discípulos!

A última ceia havia terminado. Judas já havia saído para trair o Senhor. Logo Jesus seria levado ao Getsêmane. E agora, ao Se assentar com os Seus discípulos, Ele compartilhava com eles as palavras finais de instrução, suplicando-lhes que amassem uns aos outros após a Sua partida. Ele havia passado três anos revelando o Pai para eles. E agora, Ele diz: "Vou retornar para o meu Pai. Em Sua casa há muitas moradas, e vou para lá, para preparar um lugar para vocês. Um dia vocês virão, e estarão comigo lá".

Deve ter sido um choque para Jesus ouvir Tomé responder: “... Senhor, não sabemos para onde vais; como saber o caminho?" (Jo. 14:5). Tomé estava dizendo na realidade: "Jesus, o Senhor fala de maneira tão íntima a respeito de ir para o Teu Pai. Mas nós não sabemos como chegar até Ele. Não O conhecemos como Tu O conheces. Como podemos saber qual o caminho para o Pai?”. Isso foi uma confissão. Tomé estava admitindo: "Senhor, nós Te conhecemos. Temos estado íntimos Contigo durante os três anos passados. Mas não possuímos uma revelação de quem o Pai é - do Seu amor, do Seu interesse, de Sua ternura. Por favor, antes de partires - mostra-nos o Pai!”. No entanto, é exatamente isto que Jesus esteve fazendo durante os últimos três anos. Os Seus discípulos haviam perdido a revelação!

Se nós entendermos plenamente que temos um Pai celestial de amor, que se interessa por nós, por que haveremos de estar abatidos quando o inimigo nos ataca? Por que haveremos de nos desesperar em relação a um problema financeiro que parece aterrador? Por que haveremos de pensar não ser possível uma vitória em relação a um pecado que nos assedia?

Ouça cuidadosamente a resposta de Jesus para Tomé. Ela tem tudo a ver conosco: "Se vós me tivésseis conhecido, conheceríeis também a meu Pai..." (Jo. 14:7). Então Filipe afirma: “... Senhor mostra-nos o Pai, e isto nos basta". Jesus ficou horrorizado com isso! Ele não podia acreditar no que estava ouvindo. Dá quase para escutar a incredulidade em Sua voz, quando Ele responde a Filipe: “... Filipe há tanto tempo estou convosco, e não me tens conhecido? Quem me vê a mim vê o Pai; como dizes tu: Mostra-nos o Pai?".

Em outras palavras: "Tomé, Filipe, queridos discípulos meus - como podem vocês perguntar isto? Vocês dizem que Me conhecem, que somos íntimos. Mesmo assim, como foi que vocês deixaram de receber esta revelação que eu passei os últimos três anos lhes dando? Vocês não enxergam que todos os poderosos feitos que Eu fiz, foi o Pai em Mim - revelando Quem Ele é como Ele é o que Ele deseja ser para vocês? Tudo o que Eu lhes ensinei partiu de Seu coração, não do Meu!”.

A revelação procedente de um pai humano sempre falhou. Falhou no Velho Testamento. E a nossa atual geração, com jovens sem pais, não dispõe de um conceito do que venha a ser um pai. Jesus sabia que era necessária a revelação de um Pai celestial, O qual cuida de nós, é cheio de compaixão, e é misericordioso, afim de que tenhamos esperança. E o próprio Jesus foi a expressão humana deste Pai celestial!

Toda a vida de Jesus foi um sermão ilustrado. Dia após dia, através de cada milagre que Ele fazia, e de cada parábola que ensinava, Ele estava expressando Quem o Pai é! E Ele enviou o Seu Espírito Santo, tal que Seus seguidores pudessem fazer obras ainda maiores e continuar a revelar o amor do Pai às novas gerações. Jesus sabia que eles necessitavam ter esta revelação do Pai, de modo que em todas estas coisas "o Pai pudesse ser glorificado no Filho.”.

E agora Ele disse aos discípulos: "Vocês precisam de uma revelação sobre quem o seu Pai é. É necessário que vocês sejam capazes de ensinar os outros, os quais são como ovelhas sem pastor, mesmo agora. Eles acham que ninguém se preocupa com eles, acham que são filhos ilegítimos. Então vocês precisam realizar obras como Eu fiz, falar como Eu falei. Eles precisam saber que têm um Pai amoroso nos céus!”.

Amados, nós também necessitamos desta revelação! Nós precisamos ser capazes de dizer ao mundo: "Observem a minha vida! Ouçam o que eu digo. Vejam as obras que eu realizo. Tudo isto é em função do meu Pai celestial!”.

Entremos com mais profundidade nesta cena com os discípulos. Imagino Jesus dizendo o seguinte a eles: "Muito bem, Filipe: você quer que eu lhe mostre o Pai? Então volte a sua mente para o casamento em Caná, quando eu transformei a água em vinho. Não era Eu fazendo isto -- não era a minha vontade, não era um plano meu. Era uma expressão do Meu Pai! Ele estava a demonstrar o Seu interesse até pelas necessidades menores e insignificantes dos Seus filhos. Ele estava a demonstrar o Seu interesse a respeito da família, a respeito do casamento, a respeito do alimento para Seus filhos. Aquilo que você viu era o Pai em ação, Filipe! Você sabe que nunca fiz nada por Mim mesmo, mas apenas o que Ele tem Me mandado fazer".

"Você se lembra da alimentação que foi feita das quatro mil pessoas, e mais tarde, das cinco mil? Aquelas pessoas estavam sem comida há quase três dias. Você viu como eles estavam com fome. E você perguntou: ‘Como vamos alimentá-los? ’ Então, eu parti os pães e os peixes e os dividi. E você viu como as pessoas se apossaram da abundância de alimentos. Você se lembra de todos os cestos de alimentos que sobraram".

"Porém, isto não foi plano meu não foi uma obra minha. Eu estava apenas realizando o que o Pai Me havia dito! Apesar de o meu Pai saber que a maioria das pessoas iria mais tarde me abandonar e desprezar, Ele estava preocupado com os seus estômagos, com as suas necessidades físicas. Foi uma revelação a respeito do Seu cuidado pelos famintos que estão procurando! E se você buscar o Pai, Ele cuidará das suas necessidades diárias também. Eu não lhes ensinei que Ele sabe o número dos fios da sua cabeça - e que nem um pardal cai no chão sem o Seu conhecimento?"

"Como você pode dizer, ‘Mostre-me o Pai’? Você não se lembra da chorosa viúva de Naim? Lá estava a triste procissão funeral, na qual ela levava seu filho para o sepultamento. Ela havia perdido sua esperança, porque o seu filho havia morrido. Então, eu cheguei e toquei o esquife - e o menino se levantou. Este plano não era meu - isso foi trabalho de Meu Pai! É assim que Ele é. Ele se emocionou pelas lágrimas da mulher. Aquilo foi uma demonstração dos cuidados do Meu Pai em relação à dor, à tristeza, ao sofrimento dos seus filhos".

"Você diz que quer conhecer o Pai. Você não se lembra da mulher pega em adultério? Os sacerdotes e os fariseus hipócritas iam apedrejá-la até a morte. Então eu disse a ela: ‘Volte para casa. Eu não lhe condeno. Vá e não peque mais. ’ Aquelas palavras não eram minhas - eram palavras do Meu Pai! Eu não disse nada, não fiz nada, senão aquilo que refletisse a vontade dele. Ele falou as palavras através de Mim. Foi uma breve visão da misericórdia dele, do Seu desejo de perdoar!"

"E aquele homem possuído por uma legião de demônios, a quem eu libertei? Nós o vimos quando saíamos do barco. Havia terror em sua face e na sua voz quando ele gritou: ‘Tenha misericórdia de mim, Filho de Deus! ’ Você lembra-se como ele estava acorrentado, com cortes e marcas em todo o corpo. Eu ordenei aqueles demônios que o deixassem e entrassem em um rebanho de porcos, os quais foram destruídos. Então você viu o homem em seu estado normal. E agora você me pede que Eu lhe mostre o Pai? Tudo aquilo era o meu Pai em ação! Ele o realizou através de Mim! Ele estava a mostrar como irá afastar Satanás de cada um dos seus filhos. Ele quebrará todas as correntes demoníacas de qualquer um dos Seus filhos que O invoque!"

Eu lhe pergunto: por que Jesus diz que o Espírito Santo trará todas as coisas à nossa memória? É para que assim tenhamos uma revelação do Senhor! É para que assim possamos trazer novamente às nossas mentes cada um dos milagres que Ele realizou nas nossas vidas - cada um dos livramentos, cada uma das obras maravilhosas. Em tudo isto, Jesus está dizendo: “Tudo o que eu fiz por vocês é uma expressão do Pai dos céus - de Quem Ele é, e do que Ele deseja ser para você!”.

Nós, que vivemos na era do Novo Testamento, recebemos um grande testemunho. Não só temos as obras de Jesus para levar em consideração, mas também as grandes obras da igreja do primeiro século, assim como dois mil anos de outros piedosos cristãos "fazendo obras maiores do que estas". Este é o nosso Pai celestial!

Você pode dizer: "Conheço o Senhor. Eu tenho intimidade com Ele. Eu sei quem eu sou em Cristo." No entanto, Jesus pode estar lhe dizendo: "Há tanto tempo estamos juntos - e mesmo assim você não conhece a Deus como sendo o seu Pai!”. O propósito da intimidade com Jesus é ter uma revelação sobre quem o Pai é. Se você diz que possui intimidade com Cristo, mas não conhece o Pai, então você não penetrou o interior da intimidade plena - porque você não deixou que Cristo abrisse os seus olhos para o Pai!

Alguns cristãos são constantemente vencidos pelo medo. Alguns estão sempre em desespero. Outros chafurdam em sua culpa, temendo nunca conseguirem vencer o pecado. Temem perder o emprego, a saúde, suas famílias. Não possuem paz, alegria ou descanso.

É neste ponto que ouço Jesus a perguntar: "Há tanto tempo estou com você, e você ainda não viu? Você ainda não conhece Deus como sendo o seu Pai?”.

--------------------------------------------------------------------------------

A Partir Da Nossa Intimidade Com Cristo,
Deve Vir A Revelação De Que Possuímos
 Um Pai Nos Céus, O Qual Tem Diligentemente.
 Nos Mostrado Como Ele É - E O Que Ele
Anseia Ser Para Conosco!

--------------------------------------------------------------------------------

Quero compartilhar aquilo que eu creio Jesus tem me revelado, a respeito de meu Pai celestial:

1. Ele escolheu ser um Pai para mim.

Eu não O escolhi. Em vez disso, este foi o papel que Ele escolheu para ser em relação a mim - um Pai. Ele diz: "Eu escolhi quem Eu desejo ser para você, como Eu desejo que você Me veja. Quero que Me conheça como sendo o seu amoroso Pai celestial!”.

É Deus o Soberano do céu e da terra? Sim. É Ele Todo Poderoso? Sim. É Ele onipotente? Sim. É Ele quem tem a última palavra? Sim. Mas nestes últimos dias, Deus quer que tenhamos outra revelação dele: "Desejo ser um pai para vocês - e desejo que vocês sejam um filho ou filha para Mim!”.

Jesus andou pela terra a Sua vida inteira, conhecendo quem era o Pai, conhecendo a Sua vontade, ouvindo a Sua voz. Ele viveu cada hora sob a brilhante luz do Seu amor, e nunca em confusão ou em dúvida. E por causa disso, Ele podia enfrentar qualquer coisa que o inimigo lançasse contra Ele - qualquer sofrimento, qualquer dificuldade - porque Ele sabia que o Seu Pai estava com Ele. Ele podia dizer: "Sei que possuo um Pai, o Qual Me enviou. Ele Me escolheu e Me designou. E Ele está comigo sempre. Nunca estou só!”.

"A fim de que todos sejam um; e como és tu, ó Pai, em mim e eu em ti, também sejam eles em nós; para que o mundo creia que tu me enviaste" (Jo. 17:21).

Jesus estava dizendo aqui: "Vocês dizem que desejam Me conhecer, e isto está correto e é bom. Mas agora eu quero que vocês conheçam o meu Pai. Quero que O conheçam, assim como Eu O conheço e desfruto dele - como um Pai!”.

O Pai nos diz: "Quero pairar sobre vocês, ser O seu protetor, afastar quaisquer ataques demoníacos, suprir cada necessidade que vocês tenham cuidar de vocês em quaisquer sofrimentos. Eu escolho ser um Pai para vocês. Deixe que Eu seja o seu Pai!”.

Pense nisto: Ele pegou você, no meio de todas as centenas de milhões de pessoas sobre a face da terra. Você não saiu procurando por Ele; você não pediu para nascer no interior do Seu Reino. Ele escolheu você! Porém, Ele não somente lhe escolheu, mas adotou você como sendo o Seu filho. E o Seu Espírito fala para você dizer "Abba" para Ele, significando: "Tu És o meu Pai. Tu não És apenas o Pai de Abraão, ou o Pai de Pedro e Paulo, mas és o meu Pai. E Tu me fizestes co-herdeiro, um irmão, com Jesus. Tu és verdadeiramente meu!”.

2. Ele escolheu ser o meu Pai, e escolheu a mim para ser Seu filho, unicamente na base do amor e da misericórdia.

Não há outra condição. Deus não esperou até que eu me tornasse "suficientemente bom" para ser Seu filho. Ele não esperou até que eu houvesse destrinchado todas as minhas doutrinas. Não - Ele disse: "Mesmo quando você estava perdido no pecado, eu o busquei para ser reconciliado. Eu te amei quando você estava chafurdando na imundície. Eu te chamei, escolhi e adotei por nenhuma outra razão, senão pelo fato de que Eu te amo!”.

Às vezes imagino como, alguma vez, Deus poderia olhar para nós e nos amar. Somos tão difíceis de sermos amados - somos tão maus algumas vezes, indignos de confiança. Mas, em Sua misericórdia, Ele diz a cada um de nós: "Quero você, escolho você, porque desejo ser Pai para você!”.

"Vede que grande amor nos tem concedido o Pai, a ponto de sermos chamados filhos de Deus..." (I Jo. 3:1). "Nisto consiste o amor: não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou e enviou o seu Filho como propiciação pelos nossos pecados" (4:10).

Tudo se trata de um ato de amor! Ele escolheu a mim, não porque eu O tenha amado primeiro, mas porque Ele me amou primeiro. Ele adotou-me como Seu filho unicamente porque me amou. E isto me leva a uma maravilhosa conclusão: Não é necessário que eu tenha compreensão total sobre o assunto. Não é necessário compreender as profundas doutrinas da justificação, da santificação, da mortificação, da glorificação. Tudo que eu tenho de saber é que Ele tomou a mim para que eu seja Seu filho - e que eu sou amado por Deus o Pai!

Não importa o que o inferno lance sobre mim; nada pode me abalar deste maravilhoso conhecimento. Eu sou amado e sou escolhido! Sei que Ele pegou a mim para ser Seu filho por nenhuma razão senão porque Ele me amou, e eu posso descansar neste amor. Ele não teria escolhido ser meu Pai, se Ele pretendesse em alguma época me abandonar, ou permitir que eu me fosse. Aquele que me escolheu, e que me ama, irá me guardar e me conduzir. Nunca permitirá que eu seja tirado da Sua mão, porque Ele é o meu Abba, Pai!

Amados, eu sou um pai terreno. E você não conseguirá dar um motivo no céu ou na terra pelo qual em algum tempo, eu abandonaria ou deixaria um dos meus filhos. Eu lhe pergunto: quanto mais do que eu, o seu Pai celestial estará com você através de tudo o que você suporta nesta vida?

3. Se Ele verdadeiramente é meu Pai, Ele proverá recursos para mim, me protegerá, e abençoará como qualquer pai verdadeiramente piedoso faria. Mas Ele não pode ser um Pai reto, amoroso, a menos que Ele me avise quando eu estiver em perigo! Meu Pai celestial não me poupará quanto à verdade. E devo permitir que Ele o faça, goste eu ou não do que Ele necessita me dizer.

O meu pai terreno amorosamente me reprovava sempre que eu me comportava mal. Contudo, cada vez que me corrigia, ele me levava a abraçá-lo em seguida. Mesmo não desejando abraça-lo, nunca me esqueço de quando colocava a minha cabeça sobre o seu ombro, derramando as minhas lágrimas. Ele sempre dizia para mim: "Eu te amo, Davi. Você pertence a Deus, e não vou deixar que o diabo o tenha. Eu sei o que Deus vai fazer por você”.

De igual modo, na segunda carta de Paulo aos Coríntios, ouvimos uma repreensão amorosa de nosso Pai celestial. Ele previne: "Afaste-se do pecado e do mundo o máximo que você conseguir. Fuja do mal!”. "Por isso, retirai-vos do meio deles, separai-vos, diz o Senhor; não toqueis em cousas impuras; e eu vos receberei, serei vosso Pai, e vós sereis para mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-Poderoso" (2 Cor. 6:17-18).

O que Deus nos diz aqui? Ele diz: "Eu escolhi ser o teu Pai. E não dividirei o meu papel com o diabo!”. Para ter comunhão com o Pai das luzes, é necessário abrir mão de todos os laços com o Pai das mentiras. Toda pessoa ímpia que anda ao seu lado é uma maldição para você. Você precisa abandonar os grupos mundanos. E você precisa estar desejando abandonar todas as coisas impuras, todos os hábitos sujos, tudo que seja mal. Entenda, o diabo tem os seus próprios seguidores. Ele é o pai da mentira, de todos que vivem em rebeldia, de todos que desejam viver em miscigenação.

 Deus está nos dizendo: “Você pode receber uma revelação de Mim”. Você pode ter acesso a toda a extensão de Jesus, e conhecê-lo mais do que alguma vez O tenha conhecido antes. Você pode até dizer: ‘Sei que O meu Pai me ama. ’ Mas, agora, quero lhe falar como qualquer pai falaria ao filho a quem ele ama:

"Se você vai se misturar com o mundo - se você vai se prender a alguma coisa impura em sua vida - então a nossa comunhão não irá funcionar. A sua revelação a respeito de Quem Eu Sou será em vão! Se Eu vou ser o seu único Pai, então você necessita abandonar o mundo e os seus prazeres. Você precisa abrir mão dos seus pecados. Você não pode se prender a nada que seja imundo, em sua vida. “Desejo ser um Pai para você - trazê-lo para a alegria e a vitória; desejo liderá-lo e guiá-lo”. Desejo favorecê-lo, como somente Eu posso favorecer meus filhos. Então, não permitirei que você venha a Mim com outros envolvimentos - com mãos que tocaram qualquer coisa impura. Mostre-se para mim separado de tudo isto. Então, o receberei como um filho, uma filha. Desejo ardentemente ser um Pai para você!”.

E então, é verdade que você deseja seguir a Jesus? Então, não se mostre para Ele pela metade. Saia inteiramente do mundo. O seu Pai lhe diz: "Se você confiar em Mim como Pai para lhe livrar, enviarei o Espírito Santo e dar-lhe-ei poder e autoridade. Dar-te-ei esperança enquanto durar a luta. E Eu cuidarei de você. Pouco a pouco, você verá a vitória. Se é isto que você deseja então você o terá - pois Sou O teu Pai. Não reterei de você nada que seja bom!".

Dê este passo agora mesmo. Entregue todos os amores mundanos e siga-O até o fim. Ele então lhe salvará - e será para você um Pai!

 
Pr. David Wilkerson

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...