sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Síndrome de Ícaro






“Pelo que disse: Ah! Quem me dera asas como de pomba! Voaria e estaria em descanso. Eis que fugiria para longe e pernoitaria no deserto. Apressar-me-ia a escapar da fúria do vento e da tempestade” (Sl. 55,6-8).


“No Senhor confio; como dizeis, pois, à minha alma: Foge para a tua montanha como pássaro?” (Sl. 11,1).


O Rei David perseguido pelos seus inimigos defronta-se com a tentação de fugir como um pássaro, para o deserto, ou para uma montanha. Covardia! Logo ele, um homem segundo o coração de Deus, o amigo do peito?

Até parece que em meio à fúria do vento e da tempestade, pudesse encontrar descanso! E ainda mais, no deserto, lugar de aridez e secura! Seria sair de uma provação para entrar noutra; trocar seis por meia dúzia! Até parece! Que ilusão! Até as pombas têm seus voos rasos. Para onde fugiria? Esconder-se–ia nas fendas das rochas! Só conhecemos uma Rocha: Jesus, nosso Refúgio secreto!

A vida do homem na terra, como dizem as Escrituras Sagradas, é como a de um soldado mercenário, lutando em terras estrangeiras. É como a de um jornaleiro ou um tecelão: não tem descanso. Aqui não é terra de descanso. O nosso descanso está nos céus, na Salém de Melquizedeque, no outro lado do sol, na Nova Jerusalém, onde Jesus foi-nos preparar lugar.

Quem poderá escapar da fúria do vento e da tempestade? Das provações? O mesmo Jesus disse: “_ No mundo tereis aflições...”. Temos esquecido outra advertência do mestre: “_ Tende bom ânimo, EU venci o mundo”.

O ungido de Deus não é imune às injustiças e perseguições, às provas e tentações. Até aqueles que são especialmente próximos a Deus, íntimos de Deus, como David, atravessam momentos em que querem escapar de problemas e pressões e sofrem as tentações de fuga, facilidades e comodismos. Contudo, não cede. Prefere o caminho da fé.

À espada, à luta!

Procura a confiança. A fé em Deus nos impede de perder a esperança e ajuda a resistir ao medo.

Quando os fundamentos estiverem sendo abalados e você desejar esconder-se, lembre-se de que Deus ainda está no controle. O poder Dele não é diminuído por quaisquer circunstâncias. Nada acontece sem o conhecimento e a permissão de Deus. Quando sentir vontade de fugir, corra em direção a Deus!

Deus não preserva os crentes de situações difíceis: Ele prova tanto os justos como os ímpios. Para alguns, os testes de Deus são um fogo depurador, mas, para outros, um incinerador, algo que acarreta a destruição. Não ignore ou afronte os testes e desafios que se apresentam em seu caminho. Use-os como oportunidades para crescer.
Voar, só nas asas do Espírito!

Pb. Maurício

8 comentários:

  1. Graça e paz querido, vim aqui te desejar um ótimo final de semana.
    Deus abençoe cada vez mais.

    ResponderExcluir
  2. caríssimo, muito obrigado pela visita. Saudações em Cristo!

    ResponderExcluir
  3. Presbítero Maurício,

    Do título ao fim, está uma maravilha seu artigo! A adversidade alcança até mesmo os mais próximos de Deus e nesses momentos o refúgio deve ser nossa escolha e não a fuga, como bem disseste.

    Posso publicar esse seu artigo no blog da UBE? Claro, com os devidos créditos. Aguardo sua autorização, ok?

    No amor de Jesus, que nos salva.

    ResponderExcluir
  4. Caríssima, fique à vontade! A mensagem não é minha, mas do Senhor!

    ResponderExcluir
  5. que belo hino!
    e palavras edificantes!

    muita paz, meu tio amigo...

    ResponderExcluir
  6. Muito obrigado pela visita, querida sobrinha!

    ResponderExcluir
  7. Presbitero Maurício,

    Bom dia, saudações em Cristo!

    Esse seu artigo está publicado hoje no blog UBE : http://www.ubeblogs.net/

    Obrigada, Deus o abençoe.

    Obs: Estou um pouco apressada, volto depois para ler e comentar o artigo da sulamita que me parece está igualmente belo.

    ResponderExcluir
  8. Caríssima, Deus abençoe pelo encaminhamento.Paz!

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...