domingo, 1 de janeiro de 2012

2012 - Andar nos Trilhos

Hoje, dia 1º de janeiro de 2012, quero falar de propósito.
Deus inspirou em meu coração o desejo de ser melhor do que esse ano que passou. Fiz desse propósito uma aspiração, um anelo, um desejo intenso e veemente. Uma aspiração para uma vida melhor. É o meu alvo para 2012.
Vida melhor é o que Deus tem para mim. Ele chama isto de vida abundante, vida de qualidade, vida eterna, vida que vale a pena ser vivida. Vida de Deus.
Este ano quero melhorar meus caminhos diante de Deus. Aliás, este é o Seu mandamento, desde a eternidade. Melhorar meus caminhos. Quero fazer como fez Enoque, que andou com Deus, 365 anos. Que alvo! Que meta! Que desafio! A minha oração será a do salmista: “Ensina-me, oh Deus, andar em seus caminhos”; “Guia meus passos...”.
Num linguajar bem popular, seria dizer “andar nos trilhos”. Neste ano de 2012 preciso andar nos trilhos. Deus far-me-á ver a vereda da vida; na tua presença há abundância de alegrias; à tua mão direita há delícias perpetuamente. Que mais aspiro? Que mais desejo? Que mais quero? A Tua presença me basta! Escolho a melhor parte, estar com Ele, andar com Ele.

Andar nos trilhos, unicamente na companhia do Senhor. Se tresmalhar, perder o rumo, só o pó! Do inferno, é claro! Minha alma não anela a isto.
Sair dos trilhos é a pior direção que um homem pode tomar em sua vida. É uma falta de sabedoria sair da direção de Deus. É irresponsabilidade. É usar mal a liberdade que o Senhor nos deu. É perder-se. É suicídio.

Tenho uma dolorida experiência assim.

Desgarrei-me, dispersei-me. “Soube, pois, e vi quão mau e quão amargo é ter deixado o Senhor, meu Deus, e não ter temor Dele, o Senhor dos Exércitos”. 

 Há muito, muito tempo atrás, quando meu bigode em flor desfilava nas passarelas do mundo, pus-me em fuga, errante na terra como Caim, longe da presença do Senhor como o Filho pródigo. Num lugar ermo, árido, poluído, vivi ao léu, andando sem destino, ao acaso. Estava fora dos trilhos.
No caminho dos pecadores, junto à roda dos escarnecedores, junto ao conselho dos ímpios, procurei satisfazer os desejos da natureza pecaminosa.
Vi-me numa estreita viela, bêbado, drogado, na escuridão da madrugada e ainda por arremate, usando óculos escuros, debaixo de uma chuva torrencial. Que pesadelo! Que horror. Era noite.
Este quadro estarrecedor não saiu mais de minha mente. Retrato hediondo, sórdido, depravado, repugnante, horrível, que provoca intensa indignação moral. Caí. Tresmalhei-me. Saí fora dos trilhos. Como Adão e Eva, saí da presença de Deus. Desviei meus pés do caminho santo. Desgarrei-me como ovelha perdida.
Que dor. Que desgosto. Que sabor amargo. Sorvi o cálice. Bílis espiritual.
Fastio e desencanto é o que se sorve nos excessos e orgias.
Felicidade e vida abundante àquele que anda nos caminhos do Senhor, que trilha caminhos retos.
Não, não quero de maneira alguma sair da presença do Senhor. Meu propósito é andar nos seus caminhos, com um coração contrito e um espírito quebrantado. Que o Senhor me ajude.

 Fratermaurício

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...