sexta-feira, 16 de setembro de 2011

A boca fala do que o coração está cheio

Raça de víboras, como podeis falar coisas boas, sendo maus? Porque a boca fala do que está cheio o coração. Mateus 12:34.
Na Bíblia, os livros poéticos são em número de cinco; se referem a indivíduos e fazem considerações ao coração do homem. São eles: Jó, Salmos, Provérbios, Eclesiastes e Cantares de Salomão. Estes livros descrevem verdadeiras experiências humanas e tratam de problemas profundos, revelando grandes realidades do que está na alma e no coração do homem. No livro de Jó, vemos a morte da vida auto-suficiente. O homem, que a princípio é considerado o melhor homem da terra, no final está prostrado diante de Deus exclamando: Por isso me abomino.
Nos Salmos, vemos a nova vida com Deus manifestada no louvor, na adoração, nos cânticos, no suspiro, no temor e na alegria. No Livro de Provérbios, entramos na escola de Deus, aprendendo uma sabedoria celestial. No Livro de Eclesiastes, aprendemos a não colocar os nossos sentimentos em nada que existe debaixo do sol, e nos ensina que o nosso tesouro está no céu. No Livro de Cantares, constatamos a intimidade da comunhão com Cristo em toda a plenitude do seu amor. Com estas considerações, queremos pinçar um pouco da experiência de Jó.
Jó em hebraico (Iyyõb=grito) é derivado da raiz que significa voltar, isto é, quem volta para Deus. Jó é a carne e o osso de todos os homens, de todos os tempos. É o grito do homem, e não apenas de um homem. A nossa observação da dramaticidade e sofrimento de Jó está relacionada a seus amigos. ELIFAZ, que significa Deus purifica o ouro, é da cidade de Temã (Edom), terra de homens sábios. A respeito de Edom. Assim diz o Senhor dos Exércitos: Acaso, já não há sabedoria em Temã? Já pereceu o conselho dos sábios? Desvaneceu-se-lhe a sabedoria? Jeremias 49:7.
Seu pensamento é: Deus é soberano, e o sofrimento do homem é causado por seus próprios problemas. É um argumentador reflexivo. Baseia seu argumento na experiência, na observação geral. Segundo eu tenho visto, os que lavram a iniqüidade e semeiam o mal, isso mesmo eles segam. Jó 4:8. Mostra uma suposta iluminação espiritual especial, transmitida por seus predecessores temanitas. Escuta-me, mostrar-to-ei; e o que tenho visto te contarei, o que os sábios anunciaram, que o ouviram de seus pais e não o ocultaram. Jó 15:17 e 18. Podemos classificá-lo como um moralista, com fortes tendências religiosas; é apologista e exibe a voz da filosofia. Louva a piedade de Jó. Eis que tens ensinado a muitos e tens fortalecido mãos fracas. Jó 4:3. Responde, condena e chama Jó de hipócrita, diz que o sofrimento é por causa do pecado.
BILDADE, filho da contenda. É da Síria, é suita, seu nome significa fossa, cova, buraco, túmulo, caos, nulidade, fracasso; é um declamador direto. É a voz da tradição. Pois, eu te peço, pergunta agora a gerações passadas e atenta para a experiência de seus pais; porque nós somos de ontem e nada sabemos; porquanto nossos dias sobre a terra são como a sombra. Jó 8: 8 e 9. É um legalista religioso, é a voz da história, usa e cita provérbios tradicionais. Na verdade, a luz do perverso se apagará, e para seu fogo não resplandecerá a faísca. Jó 18:5. Não tem convicção do que fala, pois usa sempre uma condicional. Deve ser pecador, se teus filhos, se tu buscares a Deus, se fores puros, se tu fores um desses.
ZOFAR, "cabeludo" ou rude; seu nome significa ave de rapina que depedaça a presa (agarrar, arranhar, unhar). É dogmático, severo e moralista. Seu pensamento: Deus não ignora a iniqüidade de ninguém. Porque ele conhece os homens vãos e, sem esforço, vê a iniqüidade. Jó 11:11. As primeiras palavras de Zofar indicam que ele se sente irritado. Porventura, não se dará resposta a este palavrório? Acaso, tem razão o tagarela? Será o caso de as tuas parolas fazerem calar os homens? E zombarás tu sem que ninguém se envergonhe? Jó 11: 2 e 3. Zofar age pela suposição, é agressivo, é um religioso dogmático puro. É intolerante, é a voz da ortodoxia, chama Jó de hipócrita e malfeitor. Mas os olhos dos perversos desfalecerão, o seu refúgio perecerá; sua esperança será o render do espírito. Jó 11:20.
Em suma, podemos assim resumir o pensamento dos três amigos de Jó: Elifaz, apenas o perverso sofre; Bildade, o perverso sempre sofre, e Zofar, o perverso é de curta duração.
ELIÚ é Buzita (Buz = Deus atira no chão). Seu nome significa: ele é Deus. É o mais jovem e argumenta a favor de Deus. Prosseguiu Eliú e disse: Mais um pouco de paciência, e te mostrarei que ainda tenho argumentos a favor de Deus. Jó 36:1 e 2. Seu pensamento: Deus é sempre bom e misericordioso. No diálogo com Jó, revela que o sofredor e o que tenta achar a causa do sofrimento esvanecem na discussão, sem chegarem a um acordo. Tudo termina com a intervenção divina. Eliú considera que a fé no próprio Deus é melhor do que uma explicação. Podemos classificá-lo como a voz da graça. Tipifica aquele que crê que Deus está no controle de todas as coisas e que nada neste mundo passa despercebido diante de Deus. Todas as coisas cooperam. Eliú vê as coisas do ponto de vista de Deus, ele olha de cima para baixo. Deus, às vezes, põe os homens de costas no chão, a fim de que olhem para cima. Luiz Waldvogel.
Se tentarmos ajudar a alguém que está sofrendo, sem a linguagem da graça, quem vai precisar de ajuda somos nós mesmos. O Senhor disse a Elifaz: A minha ira se acendeu contra ti e contra os teus dois amigos; porque não dissestes de mim o que era reto, como o meu servo Jó. Jó 42:7b.
Muitas vezes, ficar em silêncio na presença dos que sofrem é melhor do que justificar ou tentar explicar o porquê do sofrimento. O projeto divino foi levar Jó ao fim de si mesmo, para que Deus se tornasse tudo nele. A vossa palavra seja sempre agradável, temperada com sal, para saberdes como deveis responder a cada um. Colossenses 4:6. Considere isto: Deus é que fez esta obra. Como a boca fala do que está cheio o coração, e a nossa palavra deve ser agradável, Deus faz isto possível após um transplante, como diz Ezequiel 36: 26, Dar-vos-ei coração novo e porei dentro de vós espírito novo; tirarei de vós o coração de pedra e vos darei coração de carne.

Pr. Humberto Xavier Rodrigues

Um comentário:

  1. Ao ver as estatísticas no meu Blog vi que um dos referencias era seu Blog. Desde Já agradeço por compartilhar. Estou passando pela primeira vez e já estou gostando. Virei sempre aqui para aprender. Paz do Senhor.

    Jhé's

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...