terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

A Luz de Cristo e a Física

Em muitas passagens da Bíblia, percebemos a presença de considerações a respeito da cor branca, e também a respeito da luz. Como tudo o mais que está escrito na Palavra, os termos, expressões e comparações não estão ali para enfeitar o texto, mas sempre têm um sentido muito significativo.
O objetivo deste texto é tentar explicar, humildemente, usando uma analogia, o que significa "Eu sou a luz do mundo" e passagens similares, sempre procurando harmonizar com outros textos da Bíblia.
Entendendo a luz sob a ótica da Física
Os corpos que produzem a luz que emitem são chamados de corpos luminosos, ou fontes primárias de luz. São objetos que transformam algum tipo de energia em energia luminosa. Essa transformação pode ser feita de várias maneiras diferentes, exemplos: no Sol a transformação é feita através de uma reação nuclear; na chama de uma vela a transformação ocorre a partir de uma reação química; as lâmpadas elétricas produzem luz aquecendo, por corrente elétrica, um filamento metálico.
No entanto, a maioria dos corpos, por exemplo, a Lua , em condições normais, não emitem luz própria, são chamados de corpos iluminados, ou fontes secundárias de luz. São objetos que devolvem uma parte da luz que receberam de outras fontes luminosas. Ex.: a Lua, que recebe a luz produzida pelo Sol, uma vela apagada, as paredes, as roupas, etc... Os corpos iluminados podem, em determinadas condições, tornarem-se corpos luminosos, assim como os corpos luminosos podem transformarem-se em corpos iluminados, sem luz própria. Como exemplo, uma lâmpada, que quando apagada não emite luz própria e que quando acesa produz sua própria luz.
A luz emitida por uma fonte pode ser monocromática (de uma cor só) ou policromática, que é a superposição de luzes de cores diferentes, como a luz branca emitida pelo Sol, que é formada pelas componentes: vermelha, laranja, amarela, verde, azul, anil e violeta.
Importância da luz
• Se não fosse a luz, não conseguiríamos enxergar nada. Nós vemos os objetos por que a luz é refletida por eles e daí chega aos nossos olhos.
• Pouca luz faz com que não consigamos discernir os objetos direito, tirando conclusões precipitadas e/ou incorretas.
• Uma luz muito forte tem a capacidade de fazer com que qualquer detalhe ou falha em um objeto seja mais facilmente percebida.
Indo para a Bíblia
Vamos entender, então, o que Jesus quis dizer em Jo 8.12 - De novo, lhes falava Jesus, dizendo: Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará nas trevas; pelo contrário, terá a luz da vida.
Porque Jesus disse que é a luz do mundo
Durante todo o ministério de Jesus na terra, pode-se visualizar que Ele procurou dar compreensão aos judeus de diversas coisas que Moisés e os profetas disseram anteriormente (Mt 5;6). Ora, se vemos com falhas é porque não temos luz suficiente. Jesus veio para ser luz, para que as coisas sejam mais fáceis de ver e entender.
Porque quem segue a Jesus não andará nas trevas
Se temos luz, podemos ver os caminhos. Saberemos qual caminho é o certo e qual leva a destruição. Jesus é a luz, devemos seguir após Ele. Senão ficamos na escuridão e com certeza vamos esbarrar nos objetos, cair em buracos, errar o caminho, andar em círculos... grande probabilidade de morte.
Luz da Vida
É interessante notar que sem a luz solar neste planeta não seria possível a vida: uma, porque o sol emite, juntamente com a luz de que é resultante, calor, sem o qual tudo congelaria aqui, e outra: diversos processos orgânicos dependem da luz para que sejam realizados. De certa forma, aqui no mundo, a luz traz vida. Mas a vida a qual Jesus se referia é a eterna. Jesus disse que quem cresse nEle teria a vida eterna (Jo 6.47)
Porque os homens amaram mais as trevas do que a luz?
João 3:19 - O julgamento é este: que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz; porque as suas obras eram más.
O versículo termina dizendo "porque as suas obras eram más". Esta é uma das características mais marcantes do evangelho. Ele tem a capacidade de derrubar qualquer tipo de máscara, de mostrar as coisas como são, sem falsa aparência. O que aparenta ser bom, e não é, é destruído como uma estátua de barro e exposto a vergonha.
Ninguém gosta de ver suas falhas, erros e desgraças a mostra. Ninguém gosta de ver a ferida que está embaixo da "casquinha" cicatrizada. Geralmente, pode-se agir de duas formas neste caso: reconhecer os seus problemas e tratá-los; ou fugir, tentando esconder novamente a sua podridão. Neste segundo caso, enquadra-se os que "amaram mais as trevas do que a luz". A falta de luminosidade facilita a ocultação.
Vós sois a luz do mundo
Mt 5.14-16 Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte; nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas, no velador, e dá luz a todos que estão na casa. Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai, que está nos céus.
Anteriormente, neste texto, coloquei que Jesus disse que era a luz do mundo. Alguns questionam que aqui tem-se uma contradição: Jesus é a luz ou os seus discípulos?
Vamos fazer uma comparação. O sol ilumina a Terra durante o dia e, quando o sol "vai embora", a lua fica para iluminar. Porém, sabe-se que a lua não tem luz própria; ela apenas reflete a luz do sol. Mas que ela ilumina, ilumina. Da mesma forma Cristo e seus discípulos. Cristo é a fonte; se estivemos perto dEle, nós refletiremos a sua luz. Quanto mais próximo da fonte, mais intensa é a reflexão. Além disso, "resplandecer" também significa "Refletir o brilho ou o esplendor".
Colocados no velador
Quando planejamos a construção de uma sala, sempre devemos ter em vista a melhor colocação das luminárias e a posição das janelas em relação ao sol. O objetivo é lógico: para o ambiente ficar bem iluminado, e proporcionar uma sensação agradável para quem estiver ali. Fale com qualquer arquiteto: a luz praticamente 'guia' a construção da casa.
Jesus quando disse isto tinha em mente que nós devíamos nos colocar em posição de ser visto pelos outros, de uma forma que a luz que reflete em nós atinja o maior número de pessoas. Por isso vivemos em meio a gente que não crê, ou crê em outras coisas que não Jesus, "para que vejam as nossas obras e glorifiquem o vosso Pai, que está nos céus".
Nossas obras e a glória ao Pai
Poderia a lua, se ela falasse, gabar-se de iluminar a Terra durante a noite? Seria uma insensatez. A obra que realiza não depende dela. O sol é que faz a obra, emitindo a luz para que ela reflita. Igualmente, nós fazemos boas obras, não por nossa capacidade, mas porque refletimos o que Deus nos dá (João 15:5 - Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer). Devemos dar glória a Deus em tudo que fizermos, pois é a obra dEle em nós.
"Fixação" com a cor branca
Ec. 9:8 - Em todo o tempo sejam alvas as suas vestes, e jamais falte o óleo sobre a tua cabeça
Anjos aparecem vestidos de branco:
- Jo 20.12 - e viu dois anjos vestidos de branco, sentados onde o corpo de Jesus fora posto, um à cabeceira e outro aos pés.
- At 1.10 - E, estando eles com os olhos fitos no céu, enquanto Jesus subia, eis que dois varões vestidos de branco se puseram ao lado deles
Jesus:
- Mt 17.2 - E foi transfigurado diante deles; o seu rosto resplandecia como o sol, e as suas vestes tornaram-se brancas como a luz.
- Ap 1.14 - A sua cabeça e cabelos eram brancos como alva lã, como neve; os olhos, como chama de fogo;
- Mc 9.3 - as suas vestes tornaram-se resplandecentes e sobremodo brancas, como nenhum lavandeiro na terra as poderia alvejar.
No céu, os 24 anciãos aparecem de branco:
- Ap 4:4 - Ao redor do trono, há também vinte e quatro tronos, e assentados neles, vinte e quatro anciãos vestidos de branco, em cujas cabeças estão coroas de ouro.
Multidão de salvos:
- Ap 7.9 - Depois destas coisas, vi, e eis grande multidão que ninguém podia enumerar, de todas as nações, tribos, povos e línguas, em pé diante do trono e diante do Cordeiro, vestidos de vestiduras brancas, com palmas nas mãos;
Até o cavalo de Cristo:
- Ap 19:11 - Vi o céu aberto, e eis um cavalo branco. O seu cavaleiro se chama Fiel e Verdadeiro e julga e peleja com justiça.
Vestes brancas, na Bíblia, referem-se a pureza, santidade, incorrupção. Mas porque o branco representa isso?
Vamos à nossa analogia com a luz e as cores.
Entendendo as cores
A cor apresentada por um corpo, ao ser iluminado, depende do tipo de luz que ele reflete difusamente. A luz branca é constituída por uma infinidade de cores que podem ser divididas em sete cores: vermelha, alaranjada, amarela, verde, azul, anil e violeta.
Um observador vê cada corpo com uma determinada cor, da seguinte maneira: se a luz incidente no corpo é branca (composta de todas as cores) e o corpo absorve toda a gama de cores, refletindo apenas a azul, o corpo é de cor azul.
Então:
-o corpo branco é aquele que reflete difusamente toda a luz branca incidente;
-o corpo negro é aquele que absorve todas as cores, não refletindo difusamente nenhuma cor.
Quando a luz atinge um objeto
Quando uma onda de luz atinge um objeto, o que acontece depende da energia da onda de luz, a freqüência natural com a qual os elétrons vibram no material e a resistência com a qual os átomos no material prendem seus elétrons. Baseando-se nestes três fatores, quatro coisas diferentes podem acontecer quando a luz atinge um objeto:
• as ondas podem ser refletidas ou espalhadas para fora do objeto;
• as ondas podem ser absorvidas pelo objeto;
• as ondas podem ser refratadas através do objeto;
• as ondas podem passar através do objeto sem efeitos.
Voltando à Bíblia
Vamos relembrar: a luz é Cristo. Luz pura. Luz branca (que é a união de todas as cores). Nós a refletimos. Mas nós podemos reagir de formas diferentes com esta luz.
Tem pessoas que vão refletir uma só cor. Outras, podem refletir algumas cores a mais. Dificilmente refletiremos o branco pois, para isso, tudo o que recebermos deve ser retransmitido. E deveríamos ser de natureza incorruptível. Chegaremos a este dia, mas não neste mundo (Ap. 3.5 – O que vencer será vestido de vestes brancas. De maneira nenhuma riscarei seu nome do livro da vida, mas confessarei o seu nome diante de meu pai e diante dos seus anjos).
Tem pessoas que não refletem nada. São os que absorvem toda a luz, mas não fazem nada com ela. Exatamente como os objetos de cor preta- Jesus falou deles na parábola dos talentos (Mt 25.14-30). São aqueles que recebem a Palavra, mas não obedecem, nem dão frutos. Jesus disse que os que os ramos ligados a Ele que não dessem frutos seriam cortados (Jo 15.2 - Todo ramo que, estando em mim, não der fruto, ele o corta; e todo o que dá fruto limpa, para que produza mais fruto ainda).
E há também os do tipo "transparente". A luz os atravessa, como se não existissem. A Luz da Palavra é insignificante pra eles, e eles em nada a refletem. São os que não aceitam Cristo como a luz do mundo.
E também tem as que causam "refração". A refração altera a direção normal do raio de luz. Simbolicamente, são aquelas que pegam a verdade do evangelho e a distorcem, causando confusão.
Outras pessoas pensam que tem luz própria. Isto é comum no mundo, mas também este é um erro de muitos pregadores e membros de igrejas. Pensam que são eles a "verdade, o caminho e a vida". São como as velas: até iluminam, mas de forma pálida, e não duram muito; logo são consumidas. E não substituem o sol.
As pessoas, então, reagem de formas diferentes. Mesmo dentro da igreja (e quando falo igreja, falo no sentido físico, não no espiritual, do corpo de Cristo), existem todos estes tipos acima. A comparação que eu fiz, pelas explicações atuais que a ciência humana dá, talvez sejam falhas, ou não representem exatamente o que significa a questão da luz e das vestes brancas. Mas, mudando o que tem de ser mudado, é possível ter uma compreensão melhor do que a Palavra de Deus acerca deste assunto.
Conclusão
Deixe-me falar algo sobre objetos cheios de rugosidades, como o papel, por exemplo. Quando a luz incide sobre um objeto deste tipo, ele reflete os raios para todos os lados, devido a própria característica do papel. Isto torna possível que consigamos ler um texto em praticamente qualquer posição.
Comparativamente, um pecador, até mesmo um grande pecador, pode ser atingido pela luz de Cristo. Se ele aceitar esta luz, vai refletir de tal forma, tão evidentemente, que todos vão conseguir "ler" a mudança nele. Isto lembra muito Rm 5.20 - "...mas, onde o pecado abundou, superabundou a graça" e também 1 Coríntios 1:27 - "Mas Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias; e Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes".
O homem natural vive no escuro: têm olhos, mas não vê; têm ouvidos, mas não ouve; lê, mas não entende. Mas ao que se aproxima da fonte, têm seus olhos e ouvidos abertos, recebe a sabedoria do alto para entender. Quem tem contato com a luz de Jesus Cristo, fica marcado, da mesma forma que nossas retinas ficam marcadas ao olharmos um tempo diretamente para o sol.
1Co 2.14-15 - Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido.
Seja perfeito, como Deus é! Dê frutos! Seja luz neste mundo!
Apocalipse 20:11 - Vi um grande trono branco e aquele que nele se assenta, de cuja presença fugiram a terra e o céu, e não se achou lugar para eles.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...