domingo, 27 de fevereiro de 2011

Eu amei um homossexual!

Eu tinha aproximadamente 17 anos, quando eu tive minha primeira experiência com um homossexual. Lembro-me como se fosse ontem. Ia pegar um ônibus até minha igreja, como fazia todos os finais de semana. Era por volta das 18h00 e meu ônibus sairia em 30 min. Foi quando avistei um senhor bem vestido e muito simpático, que não tirava os olhos de mim. Eu estava sentado em um banco perto do ônibus e ele mais afastado, quando começou a piscar para mim. Lembro-me que fiquei bastante constrangido, mas tomei coragem e convidei-o para se sentar ao meu lado.

Prontamente atendeu ao meu pedido, e já veio, logo, segurando a minha mão, e começou a tocar no meu cabelo. Pois com o mesmo sorriso que o chamei, falei para ele o seguinte: "_Tudo bem com você? Meu nome é Robert, qual é o seu nome? -Eu me chamo Marcos! Respondeu sorridente. -Pois é eu só te chamei aqui porque queria que você soubesse que sou muito feliz! Falei com um tom meio ousado. -Eu já sei, você é feliz porque tem muitos amigos, assim “como eu”, por isso você é alegre! Ele respondeu todo empolgado. -Não exatamente, na verdade sou muito feliz, porque um dia fui “lavado e remido pelo sangue do Cordeiro”. É sobre Ele que gostaria de falar. Respondi com firmeza. -Ah não! Você é crente? Só me faltava essa!… Ele respondeu tirando as suas mãos de sobre mim, e um tanto indignado. Como em nenhum momento demonstrei algum tipo de preconceito, e queria conhecer a sua história, conversamos sobre a sua vida e também sobre a bíblia.

Interessante foi estar levando minha bíblia na mochila, uma "Thompson" antiga, ou seja, uma bíblia enorme. À medida que passava um amigo do Marcos, ele dizia: -Ô Fulano, vem aqui, esse é o Robert, ele é crente e não tem preconceito; quer falar sobre a bíblia com a gente. Naquele domingo não fui para o culto na igreja. Fiz meu próprio culto em um banco de rodoviária, cercado de vários homossexuais, alguns sentados ao meu lado e outros sentados no chão, e eu, com a minha bíblia gigante no colo. As pessoas que desciam do ônibus, ou passavam por lá, paravam para ver o que estava acontecendo. Não me preocupei em falar sobre salvação, pois todos eles já conheciam a respeito de Jesus; apenas falei sobre o amor e a graça de Deus. Muitas sementes foram plantadas naquela noite.

Ao chegar em casa, chorei muito na hora de orar para dormir; o grande vazio e os valores distorcidos daqueles homens, me tocou profundamente. Questionei, porque nós cristãos nos calamos tanto para essas pessoas? Porque eles diziam que eu não tinha preconceito? Qual era a visão de um homossexual para com a igreja, e qual a visão da mesma para com eles? Porque nós cristãos nos fechamos para essas pessoas? Deus me respondeu que eu poderia e deveria amar um homossexual, pois só através desse amor ele poderia se encontrar em Deus.

Talvez você esteja pensando agora: Seria correto eu subir no púlpito de uma igreja e dizer que amo um homossexual ou uma prostituta? Nos meus vários anos de experiência com ressocialização, e missões noturnas, descobri não só na teoria, mas também na prática, que se não houver amor, nunca haverá recuperação, pois somente o amor verdadeiro, aquele que vem do alto, de Deus, que não se limita à raça, credo ou sexualidade definida, é que pode trazer um homem novamente ao convívio da sociedade. Ele ama incondicionalmente, mesmo quando nós não o merecemos, Ele ainda chora por nós, e sofre as nossas dores, porque odeia o pecado, mas sempre amou o pecador.

Eu não tenho problema algum a subir em um púlpito para dizer em alta voz que já amei, e ainda amo um homossexual, isso porque conheci alguém, que não teve vergonha de subir nú em uma cruz, só para dizer que ama os homossexuais, os pedófilos, as prostitutas, os ladrões, os drogados, entre outros pecadores, como nós.  Ainda hoje tenho muitos amigos, que cultivei nas ruas e nos prostíbulos; são travestis, prostitutas, drogados, alcoólatras, mendigos, clientes de drogas e de prostituição, verdadeiros desgraçados como eu, com a diferença de que eu fui alcançado pelo favor não merecido da parte de Deus. Isso não me torna mais ou menos amado por Deus, mas me dá o privilégio de poder abençoar essas pessoas que também são queridas do Pai.
Quem os coloca à margem da sociedade somos nós, Deus os coloca como a coroa da criação, à imagem e semelhança dEle mesmo.
Durante minha caminhada cristã, percebi falhas em meu caráter, principalmente quando rotulava essas pessoas sem conhecer suas histórias de vida. Talvez você se identifique com uma dessas falhas, e Deus esteja chamando você para um relacionamento mais profundo com Ele.
Descobri que se amo pessoas que supostamente têm uma vida santificada semelhante à minha pseudo-santidade, não passo de um homossexual gospel; tão somente porque a principal característica de um homossexual é que ele ama alguém do mesmo sexo, ou seja, alguém que se parece com ele. Se só quero amar meus irmãos da igreja, sou um homossexual gospel porque escolho amar quem é igual a mim. Quando me encontro dentro de um sistema religioso que nunca me permite enxergar a dor, os sofrimentos e as grandes desgraças do mundo e de quem está ao meu lado, e eu me vendo para esse sistema em troca de promessas que Deus nunca fez ou faria; quando quero buscar apenas bênçãos pessoais, eu não passo de uma prostituta gospel, pois nunca serei resposta para as mazelas do mundo ou voz contra a injustiça. No lugar de lavar minha alma no sangue do Cordeiro, não somente para ser abençoado, mas também para abençoar, lavo minhas mãos como Pilatos, nas águas sujas de um sistema religioso corrupto, que ensina a buscar somente as bênçãos do Pai, mas muito pouco, o Pai que me dá essas mesmas bênçãos. O interessante é que nesse sistema posso ser uma prostituta gospel, mas a prostituta de verdade sempre vai ser uma meretriz, o gay, um sodomita efeminado, o mendigo um morador de rua beberrão. A imagem e a semelhança de Deus será sempre atribuída aos que foram alcançados pela graça sublime, ou aos líderes religiosos que são semi-deuses na terra. Daí a razão de serem prósperos em tudo.
Descobri ainda que quando vou para uma igreja com o intuito somente de cantar desesperado, levantar minhas mãos e chorar, ficar anestesiado e entorpecido pelo chamado louvor espontâneo ou louvor extravagante, sinto muito mesmo, pois, precisamos rever nossos conceitos sobre louvor e adoração. Quem sou eu para questionar a forma como se louva? Acredito que essa função é dada ao Espírito Santo! O problema é que biblicamente nós adoramos a Deus com atitudes e não somente com cânticos, chamados espirituais. Se não vivo o que canto, essas expressões de louvor são apenas uma grande viagem, uma ilusão. Quando isso ocorre, eu não passo de um drogado gospel.
Se sirvo a Deus, somente com o intuito de ganhar dinheiro, seja através de uma fé genuína ou ainda por formas escusas, através do evangelho de uma falsa prosperidade, este mesmo que você está pensando, este que tem arrastado milhares de cristãos para o inferno do capitalismo, com certeza, sou um mendigo gospel, pois, não entendo que sem o próximo não existe Evangelho do Reino, e que viver somente de prosperidade seja qual for a área que se aplique ela, na verdade é viver de migalhas e esmolas espirituais. O que Deus quer nos dar em termos de qualidade de vida é muito maior que ouro e prata, não depende e nunca dependeu dessas coisas ou de uma vida cheia de grandes vitórias e glórias; se Deus tem prometido somente essas coisas, estamos falando de deuses bem diferentes. Ter um relacionamento íntimo e profundo com o Criador, essa é a verdadeira prosperidade.
Ame incondicionalmente e com certeza você entenderá porque Deus o trouxe para este mundo, e assim será mais fácil você fugir desse mundo gospel.
Hoje oro pelo Fábio (Travesti que atende pelo nome de Yasmin), pelo Edílson (ex-presidiário que é soro positivo, contraiu HIV após ser violentado sexualmente na cadeia), pela Claudette (se prostitui para sustentar o vicio de merla e crack), pelo Mário ( perdeu o senso da razão e é tido como louco, porque mora há mais de 20 anos nas ruas), entre outros muitos que poderia citar; pessoas maravilhosas, que o próprio Deus me deu o privilégio e a honra de poder amar e abraçar como verdadeiros amigos.
Perdoe-me se isso o incomoda. Talvez Mateus 25:31-46, esteja rasgado ou riscado de sua bíblia, para não te incomodar também. Se você entende o que é Graça, e como ela somente inclui, não exclui, meus parabéns! Você está apto a viver os valores e os conceitos do Evangelho do Reino de Deus. Aproveite e tire um tempinho para ir visitar Jesus em um hospital, em uma prisão ou qualquer outro lugar onde às margens da sociedade se concentram. É bom quando lemos João 3:16, na ótica de I João 3:16.

Para encerrar, sempre quando vejo um homossexual, seja um homem ou uma mulher na rua ou em qualquer lugar, fico muito tocado e faço sempre a oração: “Pai eu te peço, por favor, se eu tiver filhos, não permita que um deles se torne um homossexual, mas, entendo que cada um escolhe seu próprio caminho e dará conta de si a Deus, como ouvi muitos exemplos de travestis que se diziam filhos de pastores ou filhos de crentes. Pai, se um filho meu escolher este caminho, ensina-me a amá-lo como o Senhor ama a todos nós…” .

 Robert Itamar Alves da Costa

2 comentários:

  1. Que texto maravilhoso, realmente todos que não conhece a graça de DEus de fato são prostitutos gospel, que escolhem a quem amar,e pensam que adorar a Deus é só subir em um pulpito para louvar, mas não conhece a maior forma de adoração que existe que é amar seu próximo se preocupar com seu semelhante. Lindo me senti tocada com o artigo. Paz meu querido!

    ResponderExcluir
  2. Ouço cristãos falarem sobre ser extravagante no louvor e na adoração, + não ouço esses mesmos cristãos falarem em serem extravagantes no serviço e no amor ao próximo, o evangelho do Reino não se resume somente as palavras, mas são palavras q geram em nós uma prática...
    Carinhosamente o autor...
    Robert Costa
    palhacotiko@hotmail.com

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...