quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Joelhos, mãos e pés

São três membros fundamentais para o cumprimento da missão deixada por Jesus em Mateus 28.18-20. Este texto é chamado de a Grande Comissão. Na verdade, os joelhos falam de oração; as mãos falam de contribuição e os pés expressam o compromisso de ir, de caminhar na realização do trabalho de fazer Cristo conhecido a partir do contexto imediato. Estes três membros se movem a partir do coração que ama ao Senhor. Lembro-me de quanto o Pastor Waldemiro Tymchak enfatizava a oração, a contribuição e a vocação para ir aos campos brancos para a ceifa. Ele era um homem visionário, de vanguarda, a frente do seu tempo. Ele era um missiólogo revolucionário, pois não se acomodava. Mas precisamos olhar para a Bíblia com o objetivo de ver o movimento de Deus na História missionária a partir do Seu povo.
Paulo testemunhou que se punha de joelhos perante o Pai (Ef 3,14). Daniel orava pelo seu povo de joelhos. Estes dobrados revelam humildade e dependência diante dAquele que pode todas as coisas (Fil 4.13). Não tenho duvida de que a Igreja do primeiro século era uma comunidade de se punha de joelhos. Com joelhos dobrados ficamos numa posição de fraqueza e dependência. Se você já ficou de joelhos percebeu esta realidade. Os joelhos dobrados devem ser fruto de uma vida inclinada para fazer toda a vontade de Deus. Oração, para mim, pressupõe andarmos de joelhos na total dependência de Deus, nosso amado Pai. É dizer com sinceridade dizendo: “Senhor, sou totalmente dependente de Ti. Não posso caminhar sem a manifestação da Tua graça e do Teu poder”.
Além dos joelhos no chão, precisamos utilizar as mãos para manusear a Palavra, contribuir com amor, abraçar os irmãos e trabalhar servindo às pessoas no campo missionário. Devemos levantar mãos santas para fazer a obra de Deus com alegria, com contentamento. Nossas mãos devem ser colocadas no bolso para contribuir com profundo amor. Deus nos deu as mãos não para retermos, mas para darmos em amor e visão. As mãos se movem a partir do coração. Neste coração Cristo deve ser sempre o centro. Gravitamos em torno dEle. Ele é o nosso eixo de segurança e firmeza.
Agora é a vez dos pés. Eles parecem ser os membros mais vis, mas quanto são utilizados de forma agradável são tornados muito importantes na expansão missionária. Há os que não querem; outros não podem ir , mas existem os que querem servir com profunda alegria. O profeta diz: “Quão formosos são os pés…” (Isaias 52.7 ). Os pés falam de caminho – o caminho do amor, da misericórdia e do compromisso com o perdido à semelhança do samaritano. Nossos pés devem caminhar sempre na direção dos perdidos. Devem trilhar nos trilhos da vontade de Deus para o cumprimento da missão de pregar o evangelho a todo o mundo (Mc 16.15).
Nossos joelhos, nossas mãos e nossos pés devem estar sempre á serviço dAquele que deu a Sua vida por nós. Quando Jesus voltar Ele vai nos pedir contas do que fizemos com os nossos joelhos, nossas mãos e os nossos pés. Joelhos que oram, mãos que doam com amor e pés formosos que proclamam as boas novas, que anunciam a paz em Cristo Jesus.

Pr. Oswaldo Luiz Gomes Jacob

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...