domingo, 22 de agosto de 2010

Um coração quebrantado

Definitivamente Salmos 51,1-13, dispensa qualquer comentário. Fico maravilhada e ao mesmo tempo confrontada com a cena que vejo: Davi, o maior rei de toda a história de Israel, rico, poderoso, respeitado, amado pelo seu povo, um homem de visão, amor e paixão a Deus. Um homem especial, um homem segundo o coração de Deus. Todavia, Davi pecou. Cobiçou a mulher de um súdito, adulterou com ela e, como se não bastasse, praticamente assassinou o pobre homem para que pudesse desposá-la. Por quê? Ora, Davi era humano. Um ser de carne e osso como eu e você. Alguém com fraquezas e desejos que o tornavam igual a todos nós, apesar de ele “ser quem era” aos olhos dos homens.
O que realmente me chama a atenção nesse fato é que aos olhos de todos, Davi continuava sendo o grande rei. O seu pecado, o seu erro não mudava em nada a opinião das pessoas em relação a ele: “Davi, o rei de Israel”. Na verdade ele era uma verdadeira ‘celebridade’ de seu tempo. Em toda a sua história fatos impressionantes e marcados pela presença viva da mão de Deus, deram-lhe ‘status’ de alguém que verdadeiramente amava ao Senhor. E como tudo aconteceu por entre os domínios de seu palácio, ele poderia ter endurecido o coração e escondido tudo de todos, ficando com a mulher que queria e com toda a pompa intacta. Contudo, havia algo no coração de Davi que fazia toda a diferença: ele tinha um coração quebrantado e consciente de sua dependência do Senhor.
Isso fez com que Ele se arrependesse e se humilhasse diante de Deus imediatamente, ao ser alertado pelo profeta Natã sobre o seu pecado.
Ele se arrependeu, se concertou, mudou de vida e teve toda a situação restaurada pelo amor de Deus. Realmente é algo tremendo... É sobre isso que quero falar com você hoje amado. Sobre quebrantamento.
Muito tem se falado sobre avivamento nestes dias. Maravilhosas promessas o Senhor Deus fez ao seu povo, por meio de Sua Palavra. E hoje temos vivido o começo do cumprimento de muitas delas.
Por todos os lados vemos a Igreja sendo despertada para a necessidade de se abrir ao mover do Espírito Santo (2Co 3.17), e todos querem estar no meio do mover que Deus já está derramando. Amém! Seja feita realmente a vontade de Deus em nosso meio.
Contudo, como Igreja do Senhor Jesus, como servos que buscam ser verdadeiros adoradores do Senhor, temos de encarar uma verdade: não há avivamento genuíno sem quebrantamento. Se um povo não se humilha diante do Senhor, reconhecendo e confessando seus pecados, clamando pela presença viva de Sua santidade, não há como Deus se manifestar em plenitude em nosso meio.
Estou falando de plenitude porque, muitas vezes, vivemos moveres que Deus opera em nós por Sua misericórdia e amor, mas que estão muito aquém do que realmente Ele tem reservado para cada vida.
Precisamos decidir o que queremos para a nossa vida, Igreja! Queremos gotas, garoa, ou chuva de avivamento? Se a resposta do seu coração foi “eu quero um real mover do Senhor em minha vida, quero um coração avivado, quero trazer alegrias ao coração do Senhor, quero viver e andar por este mundo cheio do poder de Deus, impactando a minha geração por onde eu passar”, então eu tenho uma palavra para você.
Se você não se dispôs a ‘descer’ os degraus do quebrantamento, Deus não lhe dará ‘asas’ para voar como águia nas maiores alturas celestiais.
O que estou querendo dizer é que eu e você precisamos permitir que a presença santa do Senhor venha nos confrontar com a situação pecaminosa e falha do nosso coração humano.
Precisamos olhar para Deus todos os dias e permitir que Ele nos revele todas as áreas da nossa vida que precisam ser tratadas.
Com Deus, meu irmão, máscaras não funcionam. Provérbios 8.17, diz claramente: Eu conheço os que me amam.... Cargos, títulos, posição, nada disso importa para Deus. Tudo que Jesus sempre lutou por conquistar é o nosso coração. Nós sempre fomos o alvo certeiro de Seu amor, embora, por tantas vezes, O tenhamos rejeitado.
Não adianta andarmos por aí com uma “capa de crentes perfeitos”. Não adianta falarmos bonito, vestirmos vestes aparentemente puras, lermos livros que todos lêem, decorarmos os versículos da Bíblia, comprar CDs abençoados de adoração, ser simpáticos, entre outras coisas. Nada disso trará a glória de Deus para a sua vida, se em seu coração e em sua vida houver pecados ocultos, não confessados e rejeitados por amor ao Senhor Jesus.
Se teu pensamento tem ‘viajado’ traiçoeiramente pela vaidade, pela cobiça, pela sensualidade; se teus pés têm andado por caminhos tortos e duvidosos à beira de abismos (que levam a outros abismos); se teu coração tem se entregado a sentimentos de rancor, mágoa, vingança, desprezo ou indiferença... Meu irmão, eu vou ser muito sincera com você e comigo mesma: não temos como ser cheios da glória de Deus.
É importante que você compreenda que se o pecado habita em você como algo escondido e aparentemente normal, o coração de Deus está entristecido e a glória dEle não poderá ser manifesta de forma plena.
Não se engane! Mesmo que as pessoas se emocionem ao ouvi-lo cantar, mesmo que chorem ao ouvir você pregar, mesmo que almas se convertam... Meu querido e amado irmão, se há pecado em sua vida, a plenitude do Espírito Santo definitivamente não estará sobre você.
As misericórdias do Senhor se renovam a cada manhã (Lm 3.22-23), e por esta misericórdia Deus pode nos usar para cumprir um propósito que não pode ser frustrado por causa da nossa irresponsabilidade e inconstância espiritual.
Mas isso não muda o fato de que o coração de Deus está triste e decepcionado conosco, por não lutarmos contra nosso pecado com a mesma intensidade que lutamos na busca pelas bênçãos.
E se não corrermos para Ele, se não nos humilharmos, se não formos quebrantados reconhecendo e confessando nossos pecados e, principalmente, assumindo uma nova postura de vida diante do Senhor, jamais viveremos tudo que Ele tem sonhado para nós.
Não quero com esta palavra gerar tristeza ou sentimento de culpa em seu coração. O que desejo mesmo é que você compreenda que o Senhor o ama e tem uma vida abundante e frutífera preparada para você. Ele tem sonhos e projetos tremendos para a sua vida.
Deus quer usar você para verdadeiramente impactar a nossa geração. Contudo, Ele não pode fazer isso enquanto Sua vida não estiver como uma ‘casa limpa’, pronta e preparada para que Sua presença entre e faça morada eterna.
Você quer ser usado por Deus? Você quer ser diferente? Você quer ser uma bênção e ver sua sombra curar como a de Pedro? Então só há um caminho: um coração humilde e quebrantado diante de Deus, buscando intensamente viver Sua santidade. Sem ela, jamais você contemplará a Deus (Hb 12.14).
O que você deseja para a sua vida? Uma realidade vazia, falsa, um verdadeiro baile de máscaras em todas as áreas? Uma cidade em cacos e pedaços, desolada pelo diabo? Com certeza não.
Eu quero crer que aí dentro desse peito bate um coração ardente pela vontade de Deus e por ver Seu poder se manifestar. Amém? Assim como Deus tem me encorajado, quero encorajá-lo a olhar para si mesmo e deixar que o Espírito Santo sonde o mais profundo do seu coração.

Thais Monteiro



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...