quinta-feira, 24 de junho de 2010

As causas da frieza espiritual

Laodicéia estava localizada a sudeste de Filadélfia, nas proximidades de Colossos. Trata-se de uma velha cidade Frigia que originalmente se chamava Dióspolis e depois Rheos. Somente mais tarde ela recebeu o nome de Laodicéia em honra a Laodice, a terrível esposa de rei Sírio, Antioco II. Ao Tempo dos apóstolos, Laodicéia era uma cidade próspera. Paulo fez referencia dela quando escreveu a carta aos Colossenses “Pois, quero que saibais quão grande luta tenho por vós, e pelos que estão em Laodicéia, e por quantos não viram a minha pessoa. Para que os seus corações sejam animados” 2:1, 2a. Era uma cidade de grande riqueza, mas no ano 62 ela foi, junto com Hierópolis e Colossos destruída por um terremoto. Mas por causa de sua grande riqueza, ela pode ser reconstruída tão rápida e completamente que ao tempo em que João recebeu a revelação do apocalipse a catástrofe já havia sido esquecida. Foi reconstruída com recursos próprios, sem o auxilio do império. No ano 1402, Laodicéia juntamente com Éfeso foram destruídas pelas hordas de timur-lenk. Hoje encontra-se em seu lugar somente ruínas que chamam atenção e tem o nome de eski-hissar, que significa castelo antigo. Elas são testemunhas melancólicas da gloria terrena passada.
I – A frieza espiritual é causada pela desmedida preocupação com as coisas materiaisEssa é a última carta que o Senhor escreve às Igrejas; no sentido profético ela é especialmente dirigida à Igreja dos tempos finais e assim aos crentes de hoje. Laodicéia representa as Igrejas de hoje, é aquela Igreja que afastou-se do Senhor, que deixou Jesus do lado de fora. É a Igreja apóstata. A Igreja de Jesus encontra-se hoje em uma situação decisiva, pois vivemos nos tempos finais, no tempo da justiça própria, no tempo do materialismo, no tempo do bem estar e no tempo do egoísmo. Todas estas coisas levam a Igreja a frieza espiritual. Este era o problema da Igreja de Laodicéia. Aqueles crentes diziam: Ricos somos e de nada temos falta. Consideravam como mérito exclusivamente seu o fato de terem sucesso. Qualquer pessoa que tenha percepção espiritual jamais faria tal declaração. Além do comércio do tecido preto “Lã preta”, havia uma rede bancária e uma famosa escola de medicina que havia desenvolvido e vendia um remédio para os olhos chamado “pó-frígio”, do qual fazia-se colírio. Toda esta preocupação com as coisas materiais causou naquela Igreja mornidão espiritual. E Jesus disse: “Eu conheço as tuas obras, não és frio e nem quente”. Eles não tinham a frieza da hostilidade ao evangelho ou a rejeição da fé; mas também não tinham zelo e fervor. Eles eram simplesmente indiferentes, cristãos de nome, acomodados. “Quem dera fosseis frios ou quentes”. Não há nada pior do que algo morno, pois causa náuseas. E Jesus disse: “Estou a ponto de vomitar-te de minha boca”. Cristo estava rejeitando aquela Igreja pelo seu comportamento. A frieza espiritual de nossos dias se dá também pela nossa super-preocupação com as coisas materiais. E quantos estão nesse estado de frieza. Vivem ansiosos com o futuro, com o que vão comer, vestir, pagar contas, comprar carro, casa, etc. Um dos maiores males do século é a ansiedade, que é provocada pela demasiada preocupação com as coisas materiais.
II- A frieza espiritual é causada pelo menosprezo da comunhão com Deus
“Pois dizes: Rico estou e abastado e não preciso de coisa alguma”v. 17a. A Igreja se orgulhava de ser saudável e prospera. Além de se orgulhar de seu suposto bem estar espiritual, A Igreja se orgulhava de ter conseguido sua riqueza com esforço próprio. A acomodação espiritual estava acompanhada de orgulho espiritual. Mas aquela Igreja havia negligenciado a comunhão com Cristo. Tão abastados estavam que não sentiam mais necessidade de oração e estudo da bíblia. Porque tinham dinheiro, eram ricos, Jesus se encontrava do lodo de fora de suas vidas, de seus projetos. Não sabiam distinguir entre prosperidade material e prosperidade espiritual. Pela prosperidade material pensavam que estavam prosperando espiritualmente, que Deus estava abençoando, mas era engano. Jesus manda a carta para o anjo daquela Igreja e lamenta, que ela tenha se esquecido das coisas mais importantes da vida, e lamenta de ter sido deixado do lado de fora, e diz: “E não sabes que és um coitado, e miserável, e pobre, e cego, e nu” v.17 b. A Igreja de hoje é a Igreja de Laodicéia, está achando que prosperidade material é sinônimo de bênção de Deus. Se tem bens materiais é abençoado, se não tem é porque não é abençoado; se tem saúde é porque é abençoado, mas se não tem saúde é porque não é abençoado. Essa é a maldita teologia da prosperidade. Mas Deus não vê assim! Pois muitas pessoas que prosperam materialmente, estão deixando Jesus fora de sua vida e de seus interesses. Há pessoas que não podem prosperar materialmente, pois a primeira coisa que fazem é desprezar a Jesus e o seu evangelho. Quantas pessoas, que eu já vi desempregados, e orei por elas, e depois de conseguir o que queriam, a primeira coisa que fizeram foi deixar Jesus do lado de fora de suas vidas. Quantos se envolvem de tal maneira com atividades seculares e se esquecem de Deus. Não encontram mais tempo para oração e estudo da Bíblia. E aí a frieza espiritual toma conta de sua como um câncer; como uma infecção generalizada. Deus não tem podido contar com a maioria dos ricos deste mundo. Os que sustentam a obra de Deus são pessoas pobres, tanto no trabalho como nas ofertas. Graças a Deus pelas dificuldades que muitas vezes passamos, porque elas nos aproximam de Deus. Entre prosperidade material com esfriamento da fé e ser espiritualmente saudável. Pessoalmente fico com a segunda opção. Pois é melhor entrar no céu com um olho do que com os dois ir para o inferno.
III- A frieza espiritual é causada pela indiferença com respeito ao destino eternoA Igreja de Laodicéia estava tão presa às coisas terrenas que não se preocupava com a vida eterna. “Aconselho-te que de mim compres ouro refinado no fogo, para que te enriqueças; e vestes brancas, para que te vistas, e não seja manifesta a vergonha da tua nudez; e colírio, a fim de ungires os teus olhos, para que vejas” v.18. Não estavam preocupados com a vida espiritual! A Igreja hoje vive esta realidade! Quantos dos chamados crentes não estão nem ai com a vida espiritual e com a eternidade. O envolvimento demasiado com o mundo material é esquecimento certo do mundo espiritual. Mas há tempo para mudar de posição, pois Jesus continua a bater na porta de seu coração: “Eis que estou a porta e bato: se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e com ele cearei, e ele comigo”v. 20. Lembre-se que esta é uma palavra dirigida aos crentes da Igreja de Laodicéia. Eles haviam deixado Jesus do lado de fora de suas vidas e interesses. “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às Igrejas”v.22.
ConclusãoFrieza ou mornidão espiritual é um grande perigo espiritual. E o motivo desse mal foi ensinado por Jesus “Por se multiplicar a iniqüidade o amor de muitos esfriará” Por se multiplicar a iniqüidade no coração dos crentes. A frieza espiritual acontece quando damos lugar ao pecado em nossos corações. A frieza é causada pela demasiada preocupação com as coisas materiais; a frieza espiritual é causada pelo menosprezo a comunhão com Deus; e a frieza espiritual é causada pela indiferença com respeito as a eternidade.
Pr.Cirino Refosco

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...