domingo, 28 de março de 2010

Um duro combate...

Pelo pecado dos primeiros pais, o Diabo adquiriu certa dominação sobre o homem, embora este último permaneça livre. O pecado original acarreta a servidão debaixo do poder daquele que tinha o império da morte, isto é, do Diabo. Ignorar que o homem tem uma natureza lesada, inclinada ao mal, dá lugar a graves erros no campo da educação, da política, da ação social e dos costumes.
As conseqüências do pecado original e de todos os pecados pessoais dos homens conferem ao mundo em seu conjunto uma condição pecadora, que pode ser designada como o pecado do mundo. Com esta expressão quer-se exprimir também a influência negativa que exercem sobre as pessoas as situações comunitárias e as estruturas sociais, que são o fruto dos pecados dos homens.
Esta situação dramática do mundo, que inteiro está sob o poder do maligno, faz da vida do homem um combate: uma luta árdua contra o poder das trevas perpassa a história universal da humanidade. Iniciada desde a origem do mundo,vai durar até o último dia, segundo as palavras do Senhor. Inserido nesta batalha, o homem deve lutar sempre para aderir ao bem;não consegue alcançar a unidade interior senão com grandes labutas e o auxílio da graça de Deus.
Depois da queda,, o homem não foi abandonado por Deus. Ao contrário, Deus o chama e lhe anuncia de modo misterioso a vitória sobre o mal e o soerguimento da queda.
Mas por que Deus não impediu o primeiro homem de pecar? A graça inefável de Cristo deu-nos bens melhores do que aqueles que a inveja do Diabo nos havia subtraído. Nada obsta a que a natureza humana tenha sido destinada a um fim mais elevado após o pecado. Com efeito, Deus permite que os males aconteçam para tirar deles um bem maior. Portanto, onde abundou o pecado, superabundou a graça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...