sábado, 20 de março de 2010

Ser santo: Separado do Mundo para Deus!

Refletindo sobre a santidade do cristão, vejo incoerências em nossas vidas,  frente ao mandamento divino: E ser-me-eis santos, porque eu, o Senhor, sou santo e separei-vos dos povos, para serdes meus. (Lv.20,26). Afinal de contas, o que é ser santo? Por que este mandamento é imperativo, principalmente nos dias de hoje?
A Bíblia diz que nossos primeiros pais, Adão e Eva, no princípio, eram revestidos de graça, justiça e santidade, vivendo vida eterna, abundante, vida de Deus, criados à  imagem e semelhança d'Ele; Tinham um caráter e uma natureza divinas;Viviam com Deus, andavam com Deus, falavam com Deus; Tinham plena comunhão com Ele. Eram santos, cheios de graça e retos diante de Sua presença. Contudo, após a desobediência que deu origem ao pecado, perderam esses atributos, deixando de falar com Ele, sendo separados de Sua presença gloriosa, faltando-lhes a  graça, a santidade e a justiça; Ou seja, perderam  a comunhão com o Deus Santo e Justo, Todo Amor e Bondade.
Hoje, o que significa ser santo? Como resgatar essa santidade? Voltando ao primeiro amor, regressando ao Paraíso perdido, ou seja, ao lugar onde Deus nos plantou primeiramente!
Para voltar à vida de santidade, é necessário saber qual o caminho, que nos conduz a esta vida e andar nele. Disse-lhes Jesus:"-Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida; Ninguém vem ao Pai, a não ser por Mim".(Jo.14,6). Pois bem! O caminho que nos conduz de volta ao Paraíso e à vida de santidade, é Jesus!. Portanto, quem tem o Filho tem a vida; quem não tem o Filho de Deus, não tem a vida (IJo. 5,12). Jesus faz a diferença, entre aquele que é santo e aquele não não é; entre aquele que vive a vida de Deus, àquele que não tem a vida! Entre aquele que é cristão e aquele que não é. Jesus é a diferença; Santidade é a diferença!
E, como no princípio, o que tirou a santidade do homem foi a sua desobediência, certamente, a obediência aos mandamentos divinos, o fará retornar à vida plena de graça, justiça e santidade, trazendo novamente em si, a imagem e semelhança divinas, outrora perdidas no tempo pelo pecado. Jesus disse: "_Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, este é o que me ama; Vós sereis meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando. Já vos não chamarei servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor, mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho feito conhecer. Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça (Jo, 15,15-16). Ser santo, é estar com Jesus!
Para ser santo, é necessário fazer o que Jesus nosso amigo manda, obedecendo e vivendo os mandamentos de Deus com  consciência e responsabilidade, enfrentando todos os desafios que alí nos é proposto. Sim, uma vida de santidade é uma proposta que Deus nos faz!. A esta vida santa ninguém é forçado a vivê-la ; é sem  pressão, sem violência. Deus tão somente a propõe; Ele não força ninguém a recebê-la; Ele não impõe. Aliás, viver uma vida santa, é viver os padrões normais de uma vida cristã! É ser normal! É viver a vida de Deus, como ela é! Tão simplesmente!. Quem pensa que ser santo é tão somente viver uma vida enclausurada em monastérios,  no deserto, num eremitério, em solidão e sem pecado, está completamente enganado; ser santo, não é aquele que se coloca no altar; tão pouco, é aquele que faz milagres. Santo é tão somente aquele que anda com Deus! Nada mais!
Para um homem ser santo, é necessário produzir frutos de um verdadeiro arrependimento, de uma total conversão a Deus. Somos santos, quando encontramos em nosso caráter frutos, e dos bons, que permanecem até a volta de Jesus. Ser santo, é ser produtivo, onde fomos plantados por Deus. Trata-se de não conformar nossa vida à antiga forma de vida, quando expulsos do Paraíso. Ser santo é nascer de novo, do alto, de cima, dos céus, do Espirito, de Deus!. Ser santo é possuir uma nova vida com um novo compromisso, com um novo comportamento; É um novo e único estilo de vida! É vida de qualidade, que valha a pena ser vivida. Uma nova forma de ser gente, inaugurada por Jesus na Cruz do Calvário! Não existe alternativas para ser santo. A única alternativa, é uma via de fé em Jesus que, longe de ser uma proposta doutrinária, decorativa e repetitiva, é um compromisso com uma ética e uma justiça, com um comportamento de amor – é um princípio de relacionamento, com Deus e com a comunidade.
Ser santo é comportamento, é estilo de vida, único. É um fazer – e não um deixar de fazer. Quando conceituamos santidade como um conjunto de “não faça isso, não faça aquilo”, deixamos de compreender que a fé, vivida em amor, consiste em fazer pelos outros aquilo que gostaríamos fosse feito por nós. Deixar de fazer não é necessariamente santidade e, sim, fazer a coisa certa em todo nosso modo de viver, conforme I Pd 1,15-16: “santos em todo o vosso comportamento”.

Fratermaurício


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...