segunda-feira, 8 de março de 2010

DÍZIMOS E OFERTAS

1º) A INSTITUIÇÃO DO DÍZIMO E OFERTAS: O dízimo e as ofertas foram instituídos por Deus desde o princípio. Por Gen. 4: 1-5; 14:20; 28:22 vemos que Deus havia inserido no coração humano o dízimo e as ofertas. Abel e Caim tiveram desejo de ofertar a Deus e o fizeram;  Abraão entregou a Deus o dízimo de tudo; Jacó votou a Deus entregar-lhe o dízimo de tudo que Deus lhe desse. Assim, o dízimo e as ofertas são desde o princípio: antes da lei – (período de Adão e Moisés). Durante a lei por determinação de Deus – (período de Moisés até Cristo – Deut. 12:; 14:22). Também no tempo da graça – (período que começou com Cristo) e vai até a consumação dos séculos – (Mat. 23:23; Luc. 18:12; 11:42; 1 Cor. 16: 1-2). Vejamos as quatro partes na lei de Deus – (Deut. 12:6).
DÍZIMO: Quer dizer 10% - (dez por cento) ou a décima parte de um inteiro – (1/10). Ex.: Quem ganha cem mil, entrega de dízimo dez mil e fica com noventa mil. O dízimo deve ser tirado da soma de toda a nossa renda. Deus entregou o mundo aos homens e exigiu apenas 10% - de tudo que produzissem. Assim, o dízimo pertence a Deus. Não devemos usar em relação ao dízimo as expressões DAR O DÍZIMO ou PAGAR O DÍZIMO mas sim ENTREGAR O DÍZIMO porque estamos entregando a parte que é de Deus, daquilo que Ele já nos tem dado.
OFERTA VOLUNTÁRIA E OFERTA ALÇADA: Entregar o dízimo é reconhecer, que tudo o que temos e que somos, vem de Deus. Oferta voluntária é aquela que devemos dar com o propósito de agradar a Deus. Alçada é aquela oferta extra, além do dízimo e da oferta voluntária, para uma necessidade de momento. Ex.: compra de terreno, construção de templo novo ou reforma do existente, etc. Tanto a oferta alçada como a voluntária não tem valores estipulados, mas conforme decidirmos em nosso coração – (2 Cor. 9:7). Vejamos como foi a construção do Tabernáculo no deserto. Deus mandou trazer ofertas alçadas – (Ex. 25:1-9). O povo trouxe – (Ex. 35:24; 36:3). Moisés mandou parar de trazer porque já tinha de sobra – (Ex. 36:5-7).
OFERTAS DE SACRIFICIOS: Deut. 12:6: A oferta de sacrifícios é mais importante para Deus do que as três anteriores. Destas dependem as outras. Trata-se do culto, louvor e adoração a Deus. Deus deseja que nossa vida seja uma oferta constante de sacrifício de louvor e adoração – (Rom. 12:12; - Heb. 13:15; 1 Ped. 2:5; Sal. 50:14). Se pensarmos assim quando vamos à igreja seremos muito abençoados. Quem deseja adorar também deseja dizimar e ofertar.
2º) O DÍZIMO É UMA QUESTÃO ESPIRITUAL: Quando alguém crê em Jesus e não sente o desejo de ser fiel a Deus nos dízimos e nas ofertas, precisa acabar de se converter. Deus é o dono do mundo e dos que nele habitam – (Sl. 24:1). 1 Cor. 6:19-20 diz que nós não somos donos de nós mesmos, mas somos propriedade exclusiva de Deus. Nos Salmos 39;5-6; 90:10 e 144:4 vemos que nossos dias são como a sombra, passa rapidamente e nós voamos. Já – (1Tim. 6:7-12) diz que nada trouxemos para este mundo e manifesto é que nada podemos levar dele. Porque o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males. (Veja Luc. 12:13-34 e atente nos V. 20,21, 31 e 34). Vejamos Mal. 3:7-12. ) V. 8 diz que quem não entrega o dízimo e as ofertas está roubando a Deus. O V.9 diz que são amaldiçoados os que assim procedem. Esta maldição não é um castigo de Deus mas é fruto do pecado de ser infiel. Deus simplesmente retira de sobre eles a sua graça, a sua proteção e não repreende o devorador – satanás – (V. 11). Neste caso o maligno fica livre para agir contra essas pessoas. Resultado: a pessoa gasta mais com médicos, farmácia, conserto de carro ou de aparelhos elétricos de casa, imprevistos,  ladrão, coisas supérfluas, etc. Parece que recebe o salário num saco furado – (Ageu 1:5-6). O dinheiro não dá para nada. Vale a pena ser fiel nos dízimos e nas ofertas. Confira Sal. 34:9-10; 37:25. Faça uma prova com Deus – (Mal. 3:10). O que Deus quer de cada um de nós é que primeiramente entregue sua vida por inteiro a Cristo. Faça de Cristo o Senhor da sua vida. Observe que a oferta de Abel foi aceita, mas antes de aceitar sua oferta, o Senhor aceitou o próprio Abel. Conseqüentemente aquilo que oferecemos a Deus será aceito, se primeiro nos darmos a Ele e depois á igreja para servi-lo – (2 Cor. 8:1-5 e 9).
3º) AS BENÇÃOS DE SER FIEL NO DÍZIMO E OFERTAS: A fidelidade é como um atestado de que sua vida espiritual está bem . Confira em 1 Cor. 9:1-15 como abençoavam e eram abençoados os que davam com alegria. O V.6 diz: “O que semeia em abundância, em abundância também ceifará. “ Os dízimos e as ofertas são utilizados na manutenção da obra de Deus para  pagar a preparação e o salário dos pastores e missionários – (1 Cor. 9:13-14), construir ou reformar os templos, adquirir móveis e utensílios para a igreja, despesas gerais de seu funcionamento, ajuda a irmãos muito pobres, etc. OBS: os pastores também entregam a Deus o dízimo do que recebem – (Num. 18:26). Todas estas coisas e muitas outras só podem ser realizadas se houverem pessoas fiéis nos dízimos e ofertas. Foi por isso que Deus disse: “Trazei todos os dízimos á casa do tesouro do Senhor, para que haja mantimento na minha casa... “ (Mal. 3:10). É benção para nós participarmos da obra de Deus com dízimos e ofertas. Porém para todos os que são fieis, há inúmeras benções individuais em toda a Bíblia. Só em Mal. 3:7-12 temos seis: 1ª, V. 7 – Eu me tornarei para vós. 2ª, V. 10 – Abrirei sobre vós as janelas do céu. 3ª, V. 10 – Derramarei benção sem medida. 4ª V.11 – Repreenderei o devorador. 5ª: V. 12 – Sereis felizes. 6ª: V. 12 – sereis terra deleitosa. É privilegio e grande bênção ser fiel a Deus nos dízimos e ofertas. OBS: Há casos de servos de Deus fiéis viverem em dificuldade. Isto acontece porque são maus mordomos, maus administradores daquilo que Deus lhes dá. Gastam no supérfluo, compram o que não precisam, esbanjam e desperdiçam sem medida, envolvem-se em dívidas desnecessárias. A Bíblia é contra este tipo de conduta. Precisamos também aprender a sermos bons administradores do nosso dinheiro, então, sendo fiéis a Deus e bons administradores, teremos abundância de tudo (Mal. 3:10). Luxúria é fruto da carne (HOMEM NATURAL).
4º) ONDE, A QUEM E COMO ENTREGAR O DÍZIMO E OFERTAS:
A) ONDE ENTREGAR: Na igreja que você é membro, pretende ser ou está freqüentando – (Mal. 3:10). O membro da igreja não deve dividir seu dízimo ou reduzir suas ofertas para ajudar em outra igreja. Se fizer isto, estará administrando os recursos de Deus por conta própria, contrariando a Bíblia. A administração é feita por pessoas eleitas e aprovadas pela assembléia da igreja, investidas dessa autoridade e a orientação de Deus para esse ministério. Porém, se algum membro sentir de ajudar alguma igreja ou alguma pessoa em particular, deve faze-lo mas com recursos extras, sem diminuir o que normalmente costuma entregar em sua igreja.
B) A QUEM E COMO ENTREGAR: Esteja consciente de que quando você coloca seus dízimos e ofertas no gazofilácio ou arca da igreja, está entregando nas mãos de Deus. Os recursos passam a ser de Deus que os entrega à igreja para administra-lo na sua obra – (Num. 18:26). Devemos pois entregar com alegria, amor, prazer e ações de graças. Como parte do culto a Deus, consagrando a Deus o que lhe entregamos e agradecendo por tudo que nos tem dado – (2 Cor. 9:7).
CONCLUSÃO: O dízimo e as ofertas foram instituídos por Deus para todos os tempos. Dízimos é 10% do que se ganha. As ofertas serão conforme a nossa decisão. A principal oferta que Deus exige de nós, é a nossa própria vida, doada a Ele e a oferta de sacrifício de louvor e adoração. Destas dependem as outras porque o dízimo é uma questão espiritual. Cristo quer ser Senhor de nossa vida para nos usar em sua obra. Todos os que são infiéis a Deus nos dízimos e ofertas vivem debaixo da maldição deste pecado. Porém, os que são fiéis, vivem felizes e de nada têm falta. A manutenção da obra de Deus é realizada com dízimos e as ofertas. Separe o dízimo e as ofertas antes de suas despesas. Entregue-os a Deus na sua igreja com alegria e gratidão e seja abençoado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...