domingo, 7 de março de 2010

Cheiro Suave ao Senhor

Cheiro Suave ao Senhor

No livro de Levítico, nós encontramos sete vezes a frase "Cheiro Suave ao Senhor" em conexão com as Ofertas Holocausto, Manjares e Pacíficas. Elas fazem parte dos primeiros cinco capítulos. Cinco Ofertas estão sendo transmitidas a Moisés. Três que já foram mencionadas são voluntárias, quer dizer oferecidas de vontade própria; as outras duas eram Ofertas obrigatórias, sendo elas para pecado e transgressões, as quais não iremos estudá-las agora.
Resumo das Ofertas
Cinco (5) Ofertas transmitidas a Moisés;
Três (3) Ofertas voluntárias: Holocausto, Manjares e Pacíficas;
Duas (2) Ofertas obrigatórias: pecado e transgressões.
Ofertas Voluntárias - O centro da Oferta é a gratidão a Deus pelas suas providências e bênçãos concedidas. Libertando da escravidão, demonstrando seus cuidados durante a viagem no deserto, a travessia do Rio Jordão para terra da promessa, e a colheita das primícias na terra da promessa.
Ofertas Obrigatórias
Deviam ser cumpridas a cada ano, porque os sacrifícios de animais não podiam anular para sempre o pecado e os atos de transgressões do povo.
Nós devemos dar muita atenção a este livro, porque ao lermos descobrimos que Deus fala bem mais com Moisés do que nos outros livros. São instruções específicas dadas sobre a entrada e andamento do povo de Deus perante Ele. Tudo teria de ser feito exatamente como foi ensinado: a Oferta deveria ser sem defeito e oferecida de maneira correta. Com tais instruções podemos pensar o que Deus quer de nós. Será que tem algum ensino para a vida do cristão nos dias atuais?
A verdade é que "Toda Escritura é divinamente inspirada e proveitosa para ensinar, para corrigir, para instruir em justiça." (II Tm 3:16).
Quando estava lendo estes versículos, lembrei-me das palavras de Paulo: "Pois para Deus somos o bom cheiro suave de Cristo" (II Cor 2:15). Que privilégio maravilhoso termos em nossa vida o cheiro suave de Cristo! Mas o que isto tem a ver com o "cheiro suave" de Levítico?
Devemos começar a prestar mais atenção ao que Deus nos fala sobre como nossas Ofertas devem ser oferecidas e observar se estamos seguindo as instruções de Deus. Devemos meditar mais sobre a vida e Oferta de Deus, através de seu Filho na cruz do Calvário. Que exemplo de perfeição! Pense também na última vez que você foi para a Ceia do Senhor: que tipo de Oferta foi oferecida? Quando foi preparada? Meia hora antes? Você acha que isto é suficiente para quem já lhe deu uma semana de vida e ofereceu-se por inteiro na cruz pelos seus pecados?
Oferta de Holocausto - Para um melhor entendimento vamos considerar nossas Ofertas perante o Senhor.
Levíticos 1:2-3
Descobrimos que os elementos da Oferta foram designados por Deus. Deve ser perfeita, sem mácula, como foi a Oferta do nosso Salvador (I Pe 1:19). Ele foi a própria Oferta queimada em nosso lugar, sendo que Deus está satisfeito até hoje com aquela Oferta. Sua Oferta expiatória foi voluntária e com o objetivo essencial de agradar ao Pai.
O Que os Animais Oferecidos Simbolizam
O novilho ou boi é um tipo de Cristo como o Servo paciente e sofredor (Hb 12:2-3), obediente até à morte, e morte de cruz (Fp 2:5-8);
A ovelha ou cordeiro é um tipo de Cristo em sua submissão e humildade, sem qualquer resistência para livrar-se da morte na cruz. "Ele não abriu a sua boca"(Is 53:7);
O cabrito é um tipo do pecador (Mt 25:33), nosso substituto. "Aquele que não conheceu pecado, ele o fez pecado por nós" (II Cor 5:21). Também tomou sobre si a maldição da lei (Gl 3:13) quando foi pregado na cruz.
Pombas ou Rolas
Todos os povos e etnias, quer ricas ou pobres, estão cobertas pelas Ofertas, porque temos também as pombas ou rolas (Lv 5:7). Estes são símbolos da inocência pura e sofredora (Is 38:14 / Hb 7:26),cujo caminho da pobreza começou quando Ele se esvaziou da sua glória, e tomou sobre si a forma de homem, vindo a nascer em uma manjedora (Lc 2:7 / Fp 2:7).
Estes dois animais são a provisão de Deus para que o pobre pudesse apresentar a sua Oferta, sem qualquer desculpa de que não possuía recursos suficientes. José e Maria trouxeram um par de rolas em Oferta conforme a Lei de Moisés determinava quando da apresentação de Jesus no templo (Lc 2:23-24).
Acima de tudo descobrimos que toda Oferta deveria ser queimada como Oferta de Cheiro Suave a Deus (Ef 5:2) e nada deveria ficar para os sacerdotes. O que trouxe a Oferta deveria colocar sua mão sobre a cabeça do animal, significando aceitação e identificação de si mesmo com sua Oferta. Em figura, corresponde à fé do cristão aceitando e identificando-se com a Oferta de Cristo. Nesta Oferta encontramos Aquele que é Digno perante Deus, sendo oferecido por aqueles que não são dignos. A Oferta é figura de Cristo obediente até a morte (Fp 2:8).
Oferta de Manjares - Chegando ao Capítulo 2 encontramos a Oferta de Manjares. Esta Oferta significa um presente dado a um ser superior em reconhecimento de sua autoridade, ou para solicitar um favor de um grande amigo. Pense bem sobre estes fatos, e conheça como foi a Oferta maravilhosa de Manjares oferecida a Deus em nosso lugar.
Novamente, é necessário estudarmos os ingredientes da Oferta. Estes são: Flor de Farinha, Azeite, Incenso e Sal.
A Flor de Farinha fala da uniformidade e equilíbrio do caráter de Cristo, da perfeição onde nenhuma qualidade é excessiva ou ausente;
O Azeite fala que tudo foi preparado antes de Jesus vir a este mundo (Mt 1:18-23). Uma vez colocada a Farinha sobre o Azeite temos a unção do Espírito do Senhor interiorizado n'Ele (Mt 3:16 / Jo 1:32);
O Incenso fala da fragrância de Sua vida diante de Deus.;
O Sal fala da pungência da verdade de Deus. Aquilo que impede a ação do fermento, significando interditar a corrupção e identificando-se com a perfeição de Cristo.
Temos a figura de Cristo na perfeição da Sua humanidade, ungido pelo Espírito Santo e com uma vida em fragrância perante Deus, uma vida incorruptível. Que Oferta maravilhosa a Deus encontramos aqui. Tudo queimado a Deus, nada para aos sacerdotes. Notem a ausência do mel e do fermento. Por que? O mel por sua natureza é conhecido pelo fato de que ele fermenta quando é aquecido diante do calor. Pondo no fogo ou na panela ele contaminaria a Oferta. Não houve nada em nosso Salvador que fosse imperfeito, tudo em Sua vida foi para Glória do seu Pai. O fermento fala da corrupção e dos pensamentos malignos do povo. Deus quer somente a verdade e sinceridade do seu povo, algo que foi encontrado em Cristo Jesus.
Como na Oferta de Holocausto, Deus mostrou a aceitação de Ofertas até de pessoas mais pobres, para que todos tivessem oportunidade de oferecer. Assim, foi também com a Oferta de Manjares, utilizando as primícias da terra. Que quadro mais belo do nosso Salvador, sendo as primícias da Salvação e Ressurreição dentre os mortos pela Sua Oferta e derramamento de sangue na cruz do Calvário. Temos aqui nesta parte da Oferta, uma figura do cristão ofertando na Ceia do Senhor em reconhecimento de que o Holocausto já foi ofertado em seu lugar. Porque quando aquela Oferta foi feita, uma parte foi dada ao Senhor como memória e agradecimento, mas o resto foi dado aos sacerdotes.
Vemos três aspectos divinos nesta Oferta: serviço, força e satisfação. Três fatos maravilhosos do caráter de nosso Salvador perante seu Pai, e que nós, pobres homens decaídos, nunca poderíamos conquistar. Cristo, o Filho de Deus, manifestado em carne, mas sem pecado (I Tm 3:16).
Oferta Pacífica - A última das Ofertas voluntárias é a Oferta Pacífica. Esta Oferta é diferente em comparação às outras nas criaturas a serem oferecidas e na aplicação da Oferta.
Vamos então olhar primeiro o tipo de animal. Ele poderia ser "macho ou fêmea", gado, cordeiro ou bode sem mancha ou defeito. Temos no gado a figura de Cristo em sacrifício e serviço a Deus; no cordeiro vemos a figura de Cristo entregando a si mesmo e no bode temos a figura de Cristo carregando nossos pecados. Considerando Lv 7:12-16, encontramos três razões para apresentarmos esta Oferta a Deus, que são: gratidão, consagração e voluntariedade (tudo advindo do coração.
Gratidão
Gratidão pela paz (Lv 7:12): Os detalhes falam de comunhão com Deus, e sabemos que quando temos comunhão com Deus, temos paz. Aquele que ofereceu esta Oferta, fez discernindo a presença e a paz de Deus na sua vida. Nosso Salvador ofereceu a si mesmo a Deus em nosso lugar, conhecendo a única maneira de nos proporcionar a paz com Deus, pela Sua Oferta na cruz do Calvário.
Consagração
Quando o ofertante consagrava a sua vida a Deus através do voto (Lv 7:16) por tudo que ele já tinha conseguido. Cristo esvaziou-se e consagrou-se para que nós, como pecadores, pudéssemos encontrar a paz com Deus.
Voluntariedade
Consistia na disposição em fazer uma Oferta voluntária, como afirma as escrituras: "Eis aqui estou, no rolo do livro está escrito a meu respeito; agrada-me fazer a tua vontade, ó Deus meu" (Sl 40:7-8).
Quando observamos a forma como esta Oferta foi oferecida, encontramos uma mudança em comparação com as outras. Nas Ofertas de Holocausto e Manjares tudo deveria ser oferecido a Deus. Nesta somente a gordura, os rins e o fígado deveriam ser oferecidos a Deus, como também o sangue espargido sobre o altar em redor. O resto da carne era comida pelos sacerdotes. Isto levava aquele que a ofereceu a ter comunhão com Deus e seus sacerdotes.
Da Oferta Pacífica descobrimos três conjuntos de três. O número três, nas Escrituras é o número da união e confirmação: Deus em três pessoas (Pai, Filho e Espírito Santo); três dias e três noites e, em Eclesiastes: "o cordão de três dobras não se rebenta com facilidade" (Ec 4:12). A comunhão com Deus é feita pela Oferta do Filho. O nosso desejo deve ser estar voluntariamente consagrados na presença Dele. E que paz nós temos quando estamos nesta posição! Esta Oferta está revelando uma figura de comunhão, santificação e prontidão para estar em paz com Deus, e quando olhamos a figura mais de perto vemos que esta Oferta é o tipo de Cristo, que é o Príncipe da Paz, sendo a paz de Deus proclamada por Ele, porque Ele fez a Paz por nós na cruz (Ef 2:14-17 / Cl 1:20). Todas estas Ofertas eram oferecidas como "Oferta de Aroma Suave ao Senhor".
Vamos atentar para as Ofertas de Holocausto, Manjares e Pacífica, as quais eram voluntárias, com suas maneiras distintas de serem oferecidas, como já consideramos.
Olhando para nosso Salvador quando veio a este mundo, notamos que veio com um desejo voluntário. Isto sabendo, que o único caminho da Salvação é a aceitação de que Ele tomaria sobre si a posição do "Cordeiro de Deus" (Gn 22:8) e fosse Oferta em nosso lugar. Ele aceitou ser queimado no "Altar do Calvário" por nossos pecados e transgressões, como Oferta e sacrifício a Deus, em aroma suave, como nós lemos em Hb 9:11-15 e Ef 5:2. O sofrimento na cruz foi tão grande que a sua fisionomia foi mudada de tal maneira que não tinha aparência e nem formosura que agradasse (Is 52:14 - 53:2).
A pergunta que devemos fazer agora é a seguinte: o que nós estamos oferecendo ao Senhor? Ele deu tudo por nossa redenção. Não temos intenção de olhar o lado negativo, isto nós vamos deixar com a própria consciência.
Olhando o campo, devemos lembras as palavras do Senhor: "Erguei os vossos olhos e vede os campos, pois já branquejam para a ceifa" (Jo 4:35). Noutra passagem similar: "A seara na verdade é grande, mas os trabalhadores são poucos" (Mt 9:37). E logo vem ao nosso pensamento: não fomos chamados para a obra! Há muitas maneiras pelas quais podemos fazer parte da maravilhosa obra do Senhor. Não devemos pensar como muitos: "eu não tenho jeito para fazer estas coisas". Isto não nos leva a lugar Algum. Ele fez a Oferta voluntária perante Deus sem olhar o lado negativo. Muitas obras existem hoje por causa da oração e suporte dos irmãos. As Ofertas mostram para nós que todas as áreas foram cobertas, para que ninguém fique longe de Deus, e de suas bênçãos.
Vamos queimar hoje nossa Oferta ao Senhor, seja de oração, suporte, visita, conversa ou financeiramente. Tudo foi feito ao alcance e condições de todos.
Como na Oferta de Manjares, nossas Ofertas devem ser feitas com sinceridade e sem fermento. Deus não quer Ofertas mundanas, com as coisas deste mundo que estão cheias de pecado. Nosso Salvador foi à cruz para lavar-nos destas coisas pecaminosas. A Oferta dEle foi perfeita, pois lemos: "Aquele que não conheceu pecado, o fez pecado por nós;" (II Cor 5:21).
Hoje podemos entrar na sua presença pelo caminho desta Oferta sem temor (Hb 10:19-20). Lemos: "permaneceremos no pecado?" (Rm 6:1). O mundo O rejeitou, então porque ofereceremos coisas do mundo a Ele? Nossa pátria está nos céus de onde vem nossa Salvação (Fp 3:20). Um lugar sem fermento, sem rancor e sem qualquer contaminação, porque Ele completou perfeitamente tudo que Deus pediu.
Irmãos, que desculpas podemos dar quando vemos o que Ele fez tudo por nós? Com sinceridade e amor por nosso próximo vamos trabalhar, mostrando que Ele é a única verdade (Jo 14:6) para glorificar aquele que nós amamos. Considere: "Vós corríeis bem; quem vos impediu de obedecer à verdade?" (Gl 5:7).
As Ofertas eram oferecidas sobre o altar e queimadas com fogo, o que nos mostra como devemos nos aproximar em meditação, apreciação e adoração pelos sofrimentos do Senhor, passando pelo fogo da ira de Deus. Devemos nos dispor para o Seu serviço.
Finalmente, chegamos a um ponto muito importante, quando lembramos que nossa Salvação está segura em Cristo Jesus. E acima de tudo, temos comunhão com Deus por essa Oferta voluntária que Ele fez por nós. Vitorioso saiu da morte levando um aroma suave aceitável a Deus; agora faz interseção perante o trono de Deus. Com isto, temos o privilégio de chegar a qualquer hora quando dele necessitarmos. Se andarmos com Ele na luz (I Jo 1:7), nossos caminhos serão iluminados, e então veremos a atuação dEle em nossa vida diária e compreender o que Paulo disse: "Posso todas as coisas naquele que me fortalece" (Fp 4:13).
Jeffrey A. Watson

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...