domingo, 3 de janeiro de 2010

Pacto com os Olhos

"Fiz aliança com os meus olhos" (jó, 31:1)

"Os olhos são a janela da alma", diz um provérbio. Através de uma janela pode se ver toda espécie de coisas e pessoas. Deixamos de ver através das janelas quando elas se fecham (algumas têm brechas) e mesmo fechadas descrevem algo do seu exterior e interior. Janelas também se entreabrem escondendo muito do que poderia ser observado.
Semelhantemente são os olhos; abertos, fechados, entreabertos, de todas as formas eles representam o desejo da alma.
Jó sabia quantas emoções poderiam ser despertadas apenas pelo olhar, ele conclui o versículo dizendo: "Fiz uma aliança com os meus olhos; como pois os fixaria numa virgem? A fuga, e não a autoconfiança foi o subterfúgio de manutenção da aliança.
"E disse o Senhor a satanás: Observaste tu a meu servo Jó? porque ninguém há na terra semelhante a ele, homem sincero, e reto, e temente a Deus, e desviando-se do mal."
Conhecendo a limitação humana, Jo´escolhera não olhar. Se esta aliança fora validada no Edén, certamente o destino da humanidade teria sido outro. Imagino Eva olhando para a macieira, rodeando-a, pegando em suas folhagens, cobiçando o fruto (que parecia cada vez mais atrativo) e mesmo quando as "janelas de sua alma" se fechavam ela se imaginava degustando a maça e sendo como Deus.
A serpente teve êxito em sua tentativa de escravizar o homem porque seus olhos executaram a desobediência da alma.
Jesus, como segundo Adão, também foi tentado através da visão: "o diabo mostrou-lhe todos os reinos do mundo e a glória deles e disse-lhe:Tudo isto te darei se prostrado me adorares. A oferta não o contaminou, Jesus também era aliançado com Deus. Ao contrário do primeiro Adão, Jesus teve forças suficiente para seguir em frente e resgatar a humanidade escravizada pela serpente no Edén.

Algumas visões serviram de alimento em meio às provações:

José, acreditou nas visões dos molhos no campo se inclinando para o seu molho. Ele perseguiu e venceu.
Abraãoo, sempre que olhava para o alto lembrava de Deus lhe pedindo para contar as estrelas,era um bálsamo.
Josué, a visão da terra prometida lhe impulsionava à conquista.
Que os nossos olhos estejam aliançados com as visões de Deus e que elas se sobreponham à toda e qualquer visão mundana que queira desviar-nos do Caminho Eterno.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...