quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Jesus, a árvore da vida


 De acordo com o livro do Gênesis, havia no meio do Jardim do Paraíso duas árvores importantes: a árvore do conhecimento do bem e do mal e a Árvore da Vida. Qualquer das árvores estava ao perfeito alcance do homem. Esta simbologia do livro do Gênesis exprime de modo magnífico o que significa o livre arbítrio, ou seja a capacidade humana de optar pelo bem ou pelo mal. O Senhor confiava no coração do homem criado à Sua imagem e semelhança. Mas o homem cedeu à tentação e comeu do fruto errado. O fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal é a independência e o afastamento de Deus e, consequentemente, a morte espiritual.
O fruto da Árvore da Vida é a fidelidade à Aliança de Deus. No coração dos que comem este fruto começa a circular a seiva fecunda da Árvore da Vida, isto é, o Espírito Santo. As pessoas que comem o fruto da Árvore da Vida descobrem que estão revestidas com as vestes da Salvação: “E vi descer do Céu, a Cidade Santa, a Nova Jerusalém, preparada, qual noiva vestida e adornada para o seu esposo” (Ap. 21:2).
Através de um pronunciamento belíssimo, o profeta Isaías vê o Messias como o rebento salvador, a Árvore da Aliança, cuja vida resulta do encontro harmonioso do Homem com Deus: “Brotará um rebento do tronco de Jessé, e um renovo brotará das suas raízes. Sobre Ele repousará o Espírito do Senhor: Espírito de Sabedoria e entendimento, Espírito de Conselho e Fortaleza. Espírito de Ciência e Temor de Deus” (Is. 11:1-2). Cristo é o rebento do tronco de Jessé e o renovo que brota das raízes deste tronco. Em Jesus ressuscitado, passamos a fazer parte da Árvore da Vida, tornando-nos ramos ligados à Videira Verdadeira, e às suas raízes que é a comunhão orgânica da Trindade Divina, a Igreja.


Jesus abriu as portas do Paraíso à humanidade. Através da obra da cruz, a humanidade entra de novo no Paraíso e é amorosamente assumida na família de Deus, a Família da Graça. A Árvore da Vida faz germinar a Vida Eterna no coração dos que comem os seus frutos. O Paraíso torna-se finalmente realidade. Os que são animados pela seiva da Árvore da Vida, o Espírito Santo, participam agora da Vida Eterna e no Reino de Deus, os eleitos são todos alimentados pelo do fruto da Árvore da Vida:

“Felizes os que lavam as suas vestes no sangue do Cordeiro, para terem direito à Árvore da Vida e poderem entrar nas portas da cidade” (Ap. 22:14).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...